Granato encaminha sugestões e questionamentos ao executivo sobre educação

0

VOLTA REDONDA

O vereador Granato vem realizando lives uma vez por semana em sua página no Facebook, desde o dia 7 de maio, com o intuito de manter um contato mais próximo da população em tempos de isolamento social, imposto pelo pandemia causada pelo COVID-19. Na primeira transmissão ao vivo, o vereador falou sobre temas diversos e respondeu aos questionamentos enviados pelos espectadores, entre eles saúde e educação.
Como Educação foi um dos pontos de maior predominância neste primeiro bate-papo, Granato decidiu realizar uma nova live, que foi ao ar no dia 14, exclusivamente para tratar do tema. Durante a transmissão, os internautas puderam enviar perguntas, comentar assuntos pertinentes à educação em nosso município e muitas foram as reclamações e pedidos de ajuda por parte da população.
A fim de levar ao conhecimento da Secretaria de Educação e assim dar retorno a população sobre as solicitações, na sexta-feira, 15, o vereador, por meio de sua assessoria, solicitou o agendamento de uma reunião com a secretária Rita de Cássia. Depois de conversas ao telefone diretamente com a secretária e e-mails enviados ao gabinete do prefeito, a reunião foi autorizada pelo gabinete e aconteceu no dia 20, quando Granato protocolou na secretária um ofício com todas as demandas e questionamentos de pais e professores enviadas durante a transmissão.
– A live sobre Educação levantou muitas dúvidas e questionamentos a respeito das cestas básicas – ou kits de alimento, já que cada hora o governo chama de um jeito -, e ainda demonstrou o quanto alunos, pais, professores e até diretores de escolas estão confusos com relação ao uso da plataforma contratada pelo Executivo, no valor de cerca de R$ 1,7 milhão, a Conect.edu, explicou Granato, destacando que o tema foi tão polêmico e devido a necessidade de dar o retorno aos cidadãos, realizaria uma nova live naquele mesmo dia, que acabou tendo que ser transferida para o último dia 22, devido a problemas técnicos.
Na live, Granato informou aos espectadores todas as respostas dadas pela gestora da Educação durante a conversa ocorrida na Secretaria, no bairro Niterói.
Um dos questionamentos dos pais de alunos foi quanto ao número de cestas básicas que seriam distribuídas aos estudantes. O prefeito havia informado em um programa de rádio que seriam distribuídas cestas para todos os 39 mil alunos matriculados na rede municipal e ainda que pais que tivessem mais de um filho matriculado receberiam uma cesta para cada um.  “Os pais que assistiam a live no dia 14, informaram que as escolas não receberam cestas suficientes para todos os alunos e as diretoras estavam sendo obrigadas a usar a criatividade para conseguir atender às famílias. Muitos pais receberam ligações das diretoras informando que a cesta havia chegado e perguntando se ele realmente necessitava da mesma ou se poderiam repassá-la para outra família que tivesse mais necessidade”, lamentou Granato.
A respeito deste questionamento, Rita de Cássia informou que a prioridade na distribuição das cestas básicas são as crianças que faziam suas refeições na escola diariamente, não considerando para este cálculo os alunos que comem na escola esporadicamente, como quando o cardápio é estrogonofe ou feijoada. Ainda segundo a secretária, os alunos cujos pais perderam o emprego ou estão sem renda por serem autônomos deveriam realizar o cadastro na SMAC (Secretaria Municipal de Ação Comunitária). “É absurdo usar esse argumento para definir quem terá fome ou não durante a pandemia, pois em minha opinião, todos têm direito pois os itens são comprados com dinheiro público, transferido através do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), por meio do PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar)”, esclareceu o vereador, salientando que em uma nota emitida no dia 19, a prefeitura informou que foram distribuídas 23 mil cestas.
Granato entrou com requerimento na Câmara Municipal solicitando informações ao chefe do Executivo onde questiona qual o valor mensal do repasse do FNDE ao Município; se o que vem sendo distribuído são kits de alimentação ou cestas básicas; quais os itens que compõem os mesmos; quantas cestas foram encaminhadas para cada unidade escolar; nome e telefone de cada diretora de escola; e anda cópia na íntegra do processo de compra dos kits ou cestas básicas.

PLATAFORMA DIGITAL

Granato também questionou a secretária a respeito da plataforma que vem sendo utilizada nas aulas online para os estudantes da rede municipal, apresentando a ela os principais problemas apontados pelos pais e alunos, como o fato de nem todo aluno ter computador, celular, tablet ou internet para acessar a plataforma; o fato das aulas não serem interativas, permitindo que o professor passe o conteúdo ao vivo, mas não deixando o mesmo gravado para que possa ser acessado posteriormente; e o grande conteúdo que vem sendo enviado aos alunos como tarefas de casa, obrigando os pais a imprimirem o material.
Rita informou que dos 39 mil estudantes da rede, 32.550 estão cadastrados na plataforma adquirida pela prefeitura e que ninguém precisa imprimir os exercícios deixados pelos professores, podendo copiá-los no caderno. E com relação aos pais que não tem acesso, eles podem buscar o conteúdo impresso nas escolas, sendo necessário o agendamento para não ocorrer aglomeração. Ela destacou ainda que a plataforma dispõe de um canal direto com professores e pais para a solução de problemas diretamente com o suporte técnico.

“O prefeito disse em uma de suas lives que a plataforma tinha 0,01% de insatisfação e que era um sucesso, mas baseado nas informações da secretária, se apenas 32.550 alunos estão inscritos, é muito alto o número de estudantes que não estão sendo atendidos. Eu defendo que o ensino digital veio para ficar e deve ser utilizado mesmo após o retorno às aulas presenciais, mas é necessário que a prefeitura paralise essas aulas por um tempo até que seja possível reunir todos os atores envolvidos – alunos, pais, professores, diretores e gestores da Educação – e sejam discutidos todos os problemas e apontadas soluções para que as aulas aconteçam de forma satisfatória, com interatividade, com todos os alunos tendo condições de acessar, pois a forma como vem sendo realizada só aumenta a desigualdade”, defendeu Granato, salientando que como o prefeito já anunciou que as aulas na rede não retornam este ano de 2020 esse planejamento para oferecer um ensino digital com qualidade é urgente e necessário.
As sugestões de Granato estão sendo encaminhadas ao prefeito, através de um requerimento já protocolado no Legislativo, onde o vereador questiona quais providências estão sendo adotadas pela prefeitura para resolver todos os problemas da plataforma.

error: Conteúdo protegido !