Familiares e amigos de criança assassinada em Porto Real realizam mais um ato pedindo justiça

0

VOLTA REDONDA

As vésperas do julgamento dos acusados da morte de Anitta Mylena Maris de Oliveira, de três anos, que acontece na segunda-feira, dia 29, às 15 horas no Fórum de Porto Real, os pais, os cinco irmãos de Anitta, tios e alguns amigos da criança realizaram no início da noite de sábado, dia 27, no bairro Vila Elmira, em Volta Redonda, mais um protesto pacífico pedindo por justiça. A criança foi brutalmente assassinada no dia 31 de março de 2018. O laudo pericial constatou que Anitta Mylena teve lesão por todo o corpo, sofreu traumatismo craniano com lesão encefálica e traumatismo abdominal e lesão renal.

Os acusados são Clerison Kleber Martins e Fabrissa Rocha de Alcântara Martins que eram amigos de infância da família de Anitta e estavam cuidando da criança de três anos e uma irmã, na época com dez anos.

Clerison Kleber responderá por homicídio qualificado, sem direito de defesa da vítima. Já sua companheira Fabrissa deverá responder por omissão.

De acordo com Janaína Ivone Raimundo Faria de Oliveira, tia das crianças, o casal era muito solícito com toda nossa família. “Eles sempre foram bons amigos, sempre solícitos, gentis e educados. Como os pais das crianças estavam presos, eles se ofereceram para cuidar delas e todos nós aprovamos, uma vez que eles foram criados com os pais da Anitta, cresceram juntos no bairro”, comentou Janaína bastante emocionada.

Sobre o julgamento ela disse que espera pena máxima para os dois. “Somos minoria e não vamos nos calar queremos que a justiça seja feita é só o que queremos. Tanto que, mais uma vez estamos de maneira pacífica, inclusive algumas crianças estão participando conosco clamando por justiça”, reforçou Janaina. “Eles estão com dois advogados, mas cremos que a Justiça fará a sua parte e dará pena máxima aos dois monstros que fizeram essa barbaridade com minha sobrinha”, disse a tia reforçando que muitas pessoas tem medo de participar por conta extensa ficha criminal do acusado. “Apesar do medo, nossa caminhada foi gratificante. Tenho certeza que a justiça será feita”, disse

Nossa equipe conversou com o pai de Anitta, que pediu para não ser identificado. Com muita tristeza e com a voz embargada ele disse que não consegue entender o motivo de tanta brutalidade. “Eles foram criados conosco no bairro. Crescemos juntos aqui, nos divertíamos e eles arrancaram um pedaço da gente, uma parte do nosso coração. Éramos amigos, até então de total confiança da gente. Duas de nossas filhas estavam sob a responsabilidade deles e eles fizeram tudo isso com a Anitta, a mataram de maneira covarde e cruel”, disse o pai comentando que sua esposa já atentou contra a própria vida por diversas vezes. “Minha esposa chora todos os dias, o dia todo pela perda da nossa filha. A tristeza tomou conta da nossa família”, lamentou o pai que conta com apoio de amigos e parentes para ajudar a tomar conta da esposa e dos outros cinco filhos.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !