Família organiza carreata surpresa para casal que completou 70 anos de casado

0

QUATIS

Bodas de vinho, que equivalem a 70 anos de casamento, é algo que nem todo casal tem a oportunidade de comemorar. E quando isso ocorre, geralmente é organizada uma grande festa. Esse era o sonho de Maria Aparecida de Jesus Arantes Canil, de 87 anos e Osvaldo Alves Canil, de 97 anos, que tiveram os planos das bodas encerrados pelo isolamento social, em decorrência da pandemia da Covid-19. Contudo, para não deixar a data passar em branco, nessa quinta-feira, dia 11, os filhos, netos e bisnetos do casal organizaram uma carreata surpresa em Quatis para homenageá-los.

Maria Aparecida e Osvaldo tiveram juntos 14 filhos biológicos e dois de criação, 33 netos, 45 bisnetos e três tataranetos. A grande família compareceu para dar os parabéns ao casal de dentro dos veículos enfeitados com bolas e cartazes. Foram aproximadamente 40 veículos que participaram, sendo guiados por um carro de som. A concentração ocorreu na Praça dos Expedicionários e seguiu por aproximadamente dois quilômetros, finalizando na casa do casal, bairro Jardim Polastri.

Ao ver os veículos passando, o casal, que estava na calçada de casa, se emocionou. Maria Aparecida contou ao A VOZ DA CIDADE que sofreu um AVC em dezembro e desde então está na cadeira de rodas. “Ter que ficar dentro de casa por causa da pandemia e não poder estar andando como antes deixa a gente desanimada. Mas essa surpresa foi tão boa, tão bonita que a gente se emocionou. Não esperávamos isso”, falou, acrescentando que ficou feliz ao rever os parentes, mesmo que de longe pelas janelas dos carros.

Osvaldo, disse que imaginou que a data passaria em branco sem nenhuma celebração. “Fiquei muito emocionado, não esperava por isso. Estávamos planejando uma festa, mas minha esposa ficou doente, depois veio a pandemia. Ainda faremos nossa festa, mesmo que seja no próximo ano, mas foi muito linda a homenagem e ficamos muito satisfeitos”, afirmou.

A neta do casal, Ester Canil, de 27 anos, destacou que a festa de bodas era o sonho de sua avó. “Ela estava chorando demais porque não teríamos a festa e nós nos organizamos para não deixar isso passar em branco. Vieram os filhos, os netos, sobrinhos e os irmãos, nos unimos para organizar isso”, disse, finalizando que os cuidados de prevenção a Covid-19 foram tomados. “Pedi para ninguém descer do carro, eles ficaram na calçada”, concluiu.