Família e amigos pedem justiça seis meses após trabalhador ser assassinado em ponto de ônibus

0

BARRA MANSA

Hoje, amigos e familiares de Renato Monteiro, de 33 anos, morto em 18 de abril deste ano no bairro Estamparia, fizeram contato com o A VOZ DA CIDADE para cobrar justiça sobre o crime, ocorrido há mais de seis meses em Barra Mansa.

Renato morava próximo onde ocorreu o crime, era casado e tinha duas filhas. “Ele estava indo trabalhar. Era funcionário da Peugeot, há oito anos, e estava chegando no ponto de ônibus para pegar a condução para ir para a empresa, quando foi assassinado covardemente”, comentou um parente, que preferiu não se identificar. “Era um rapaz do bem, que morava há três anos no Estamparia, trabalhava para sustentar a família e não tinha desavenças. Foi um ato desumano com ele e com todos nós, que o perdemos”, disse um parente.

Um amigo de Renato, que também achou melhor não se identificar, disse que a sociedade precisa de uma resposta sobre o que aconteceu. “Ninguém foi preso. Todos continuam por aí, andando entre a população e quem sabe até colocando mais pessoas em risco”, comentou um amigo, ressaltando. “Tem mais de seis meses e não temos respostas. Não vemos retorno nas investigações e nenhum preso. Queremos justiça. Quem o conhecia, sabe do homem bom que ele era, trabalhador e correto, sabe que isso não pode terminar impune!”, comentou o amigo.

Crime aconteceu em um ponto de ônibus, em Barra Mansa – André Matheus

O A VOZ DA CIDADE fez contato com a equipe da 90ª Delegacia de Polícia (DP) de Barra Mansa para saber sobre as investigações. “O inquérito está na Justiça e não temos novidades”, disse um Policial Civil.

O CRIME

Foi enterrado no dia 19 de abril no Cemitério Municipal de Barra Mansa, o corpo de Renato Monteiro, morto no dia 18 pela manhã no Centro. Por volta das 5h20min, Renato foi assassinado em um ponto de ônibus localizado na Avenida Dário Aragão. De acordo com informações, ele, que trabalhava em uma montadora de veículos, localizada no Polo Industrial de Porto Real, aguardava o transporte da empresa para mais um dia de trabalho, e teria sido alvejado quando entrava no ônibus.

Policiais da 2ª Cia. do 28° Batalhão da Polícia Militar (BPM) estiveram no local após informações do crime, onde encontraram uma equipe do Corpo de Bombeiros, que anunciou o óbito. Diante dos fatos, os militares isolaram o local até a chegada da perícia, que removeu o corpo para o Instituto Médico Legal (IML) de Três Poços, em Volta Redonda.

A Polícia Civil não comentou sobre as investigações e a possível motivação do homicídio, e apura o autor do mesmo.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !