Família de Volta Redonda inicia campanha para adquirir medicamento a base de canabidiol para criança de 5 anos

0

 

VOLTA REDONDA

O menino Arthur Galletti Yabrudi Vieira, de 5 anos, está necessitando de um medicamento a base do canabidiol, composto presente na maconha. Devido ao alto custo do medicamento, a família de Arthur, que reside no bairro Vila Mury, em Volta Redonda, iniciou recentemente uma campanha na internet com a finalidade de arrecadar o dinheiro necessário para importar o remédio dos Estados Unidos, um valor de aproximadamente R$ 10 mil.

A  mãe de Arthur, a dona de casa Priscila Galletti, de 39 anos, informou ao A VOZ DA CIDADE, que a luta pela vida do menino começou em agosto do ano passado quando ele teve uma convulsão, que durou mais de 20 minutos. Com isso, o menino foi diagnosticado com uma síndrome chamada Lennox Gastaut. E desde então, de acordo com Priscila, ele tem apresentado crises epiléticas mioclonicas constantes e importante distúrbio do comportamento com agitação e agressividade. Para amenizar essas crises, segundo a mãe, somente o canabidiol.

“Só que o medicamento é de alto custo. E atualmente, nossos gastos com meu filho é altíssimo, pois além das consultas diárias, exames e terapias, têm ainda os outros cinco medicamentos que ele usa. Sendo assim, o nosso gasto mensal com ele chega a R$ 3 mil. Agora com o canabidiol, medicamento de alto custo e importado, a situação vai ficar pior. Por isso, lançamos essa campanha de arrecadação”, informou a mãe, ressaltando que o menino é prematuro de 29 semanas e que após o nascimento, foi levado para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Além disso, em seguida exames feitos detectaram que ele tinha algumas sequelas provocadas pela pré-eclâmpsia, mas antes da convulsão do ano passado ele levava uma vida quase normal.

EM PROCESSO PARA CONSEGUIR O MEDICAMENTO

Priscila explicou ainda que, na última consulta do Arthur com a neuro, depois de tentar várias medicações anticonvulsivantes falou sobre o canabidiol e seus benefícios. “Depois da consulta, já entregamos a papelada na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e estamos em processo para conseguirmos o medicamento na Justiça, mas a resposta demora até 55 dias, já que o valor de uma medicação importada tem um custo muito alto. E como meu filho necessita com urgência dessa medicação, até chegar a resposta da Anvisa decidimos lançar a campanha e arrecadar o dinheiro para comprar uma quantidade para dez meses”, explicou a mãe.

Ainda de acordo com Priscila, a neuro dele prescreveu 6 frascos, tratamento para um período de 10 meses e cada frasco custa em média R$ 1.400 e mais a importação. “Queria pedir de coração a ajuda de todas as pessoas, pois quem me conhece sabe o quanto já ralamos com Arthur, o quanto batalhamos para ele ter uma vida mais tranquila e sem sofrimento. “E pelas informações da neuro, somente essa medicação irá acabar com esse sofrimento dele, já que outras tentativas não tiveram resultados positivos”, informou a mãe. Lembrou ainda que quem puder e quiser ajudar na campanha pode acessar o site: https://doacaolegal.com.br/c/canabidiolparaarthur?fbclid=IwAR3WqZaJr-F8K_0HQIRdNthFO9X8iQYbAm_hIKfubPIoWfp9IptDmIss7XQ

CANABIDIOL

O canabidiol é uma substância proibida no Brasil, mas a Anvisa permitiu a importação para pouco mais de 80 famílias brasileiras, mas o Conselho Federal de Medicina ainda avalia o uso do canabidiol no país. Vale ressaltar que se a liberação para qualquer pessoa for aprovada, a importação será mais fácil.

 

 

 

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !