Falta de semicondutores deve paralisar atividades na Nissan

0

RESENDE

A Nissan do Brasil deve suspender durante cinco dias as suas atividades na produção de veículos no Complexo Industrial de Resende. A decisão é consequência da falta de semicondutores, material essencial para a produção de chips que são utilizados em circuitos eletrônicos, capazes de conduzir corrente. A maioria dos semicondutores são cristais feitos de silício. Eles permitem o funcionamento eficiente do sistema eletrônico dos veículos, como ao utilizar o comando da alavanca de setas, pois cada posição indica uma ação:  neutro, convergir à direita ou à esquerda, por exemplo. 

Segundo engenheiros automotivos, o mesmo se aplica para outros componentes do automóvel que tenham eletrônica embarcada como sistema de freios e outros com leitura de chips. O problema não afeta apenas a Nissan, mas também outras montadoras no país, como Chevrolet e Honda. A projeção da direção da Nissan é de paralisar as atividades durante cinco dias alternados, ao longo deste mês de junho.

A Nissan do Brasil produz em Resende o Nissan V-Drive (antiga versão do Versa) e o Nissan Kicks. A proposta é evitar produzir veículos sem os sistemas e lotar o pátio da empresa aguardando os equipamentos. A produção de semicondutores concentra-se na Ásia.

A reportagem do A VOZ DA CIDADE pediu informações para a Nissan, que informou: “no mês de junho, em decorrência da falta de peças, devemos parar a produção alguns dias, espaçados, a serem definidos durante o mês”.