Estelionatário se passa por vereador Marcelo Borges e aplica golpe

1

BARRA MANSA

O nome do vereador Marcelo Borges (PDT), presidente da câmara, está sendo usado por um estelionatário. O vereador solicita que as pessoas tenham atenção no uso de seu nome na internet. As vítimas são Humberto Trocades e um proprietário de uma agência de carro que não teve o nome divulgado. O golpe foi descoberto pelo vereador na manhã de ontem e o caso foi registrado na 90ª Delegacia de Polícia.

Humberto Trocades contou que um estelionatário se apresentou como Marcelo Borges para a compra de um veículo que estava vendendo pelo site OLX. O estelionatário utiliza a foto do vereador como sendo a dele. A foto é pública e foi feita durante um evento de entrega de moções.

O empresário contou que foi contatado pelo estelionatário interessado na compra de seu carro. Feita a negociação, o homem que se passava pelo vereador pediu para Humberto procurar uma agência de carros em Barra Mansa para entregar o veículo, pois faria a transferência do valor para sua conta e, em seguida, o dono da agência revenderia para o estelionatário. Ficou combinado do homem transferir o valor para a conta de Humberto para depois o dono da agência realizar um depósito para a conta bancária informada pelo golpista. Humberto entregaria o carro à agência que o revenderia para o golpista.

Pelo Whatsapp, Humberto recebeu o comprovante de transferência enviado pelo estelionatário. Seguiu para agência de carro, onde o proprietário realizou a transferência para a conta informada pelo golpista, no Banco do Brasil. Humberto assinou o comprovante de compra e venda para a agência, mas ao verificar sua conta percebeu que o valor teoricamente transferido não constava como crédito. Entrou, então, em contato com seu gerente que o informou que a conta do suposto Marcelo não existia.

Nesse momento o empresário pediu que o dono da agência de carros cancelasse a transferência para a conta do estelionatário, mas o proprietário disse que já havia feito para a conta da Editora Superavit B Ltda, informada pelo homem que se passava pelo vereador Marcelo.

O Banco do Brasil foi informado do golpe, que não pode fazer o cancelamento da transação, mas bloqueou o valor. O mesmo não foi devolvido ao dono da agência até o momento.  As vítimas aguardam, ao menos, a devolução do dinheiro bloqueado pelo Banco do Brasil, já que o carro de Humberto também pode ser tomado pela agência que tem o comprovante de compra e venda.

 

 

1 comentário

  1. Jean Pierre Felippe on

    Boa noite, venho comunicar, que também fui vítima de estelionato, com a compra de um veiculo novo pelo site da OLX, onde o vendedor se passava como funcionário do setor financeiro da empresa Hiunday. O golpista conversava só em horário comercial e sabia de mais da rotina da empresa. Foi feito contrato de compra e venda com recibos e números de protocolo para gerar impressão de ser real.
    Foram feitas duas transferências em duas contas laranja, onde havia todos os dados do suposto golpista, que retirou o dinheiro em seguida e não tive tempo de alertar o banco, após ter percebido o golpe.
    Passei o telefone do golpista para outro colega investigar e eles já se passavam por outro nome, mas continuavam ativos (on line) tentando vender outra vez. ,Fiz o boletim de ocorrência e avisei a policia que estavam on line e se não tinham como obter informações da Anatel, mas foi em vão, não deram importância, pois é só mais um caso. Com o boletim, o banco bloqueou as contas,relatei todo o caso para a empresa Hiunday que nem se preocuparam em avisar a população do risco, mau uso da imagem e golpe, nenhum sentimento, ai, fiquei a ver navios.