Espetáculo gratuito e clássico teatral nacional em cartaz no fim de semana

0

Amanhã, às 19 horas, no Teatro Municipal de Angra dos Reis, no Centro, acontecerá um evento gratuito chamado Cenas Curtas. Três cenas teatrais de três grupos da cidade se encontrarão no palco para uma apresentação única de cenas curtas que fizeram sucesso no último festival de Esquetes do Sindicato dos Artistas e Técnicos – Sated 2019.

‘POR QUE HAMLET?’

Segundo os organizadores, entre as cenas está a cena ‘Por que Hamlet?’ realizada pelos atores Mariana Souza e Erick Lima, que questiona artisticamente o porquê se montar o clássico texto de William Shakespeare. Nessa cena, imagens vão sendo criadas a partir da relação dos atores e através do surgimento das personagens. Os dois atores interpretam tanto a figura inquietante de Hamlet, quanto do à figura de Ofélia, rei Claudius, rainha Gertrudes, além do narrador que é a figura questionadora de porque se montar esse clássico.

‘SÔNIAS’

“Outra cena inspirada em um clássico do teatro nacional é a cena ‘Sônias’, que conquistou o 2° lugar no Festival de Esquetes do Sated. A cena se estabelece a partir da ideia central da obra Valsa n° 6 de Nelson Rodrigues, onde Sônia revisita suas memórias e suas questões em relação à morte”, explicam os produtores, completando que: “Aqui, Sônia é e está fragmentada em pedaços de si mesma. Abandonando o lógico e o racional, e dando espaço para a emoção doentia da moça e sua única lembrança em torno do nome de Paulo”.

A encenação foi elaborada a partir do jogo dos atores que se revezam entre o papel principal da trama e as outras personagens que a cercam: Pai, Mãe, Médico e Namorado. O quebra cabeça vai sendo montado numa história de adultério, múltipla personalidade, traumas e alucinações, onde é muito difícil separar o real do imaginário. Em cena cinco atrizes Flaviana Ayres, Luana Moraes, Lívia Reis, Laura Proença e Mariana Souza.

“CAIO, ANTES DE PARTIR”

A última cena do evento será a esquete “Caio, antes de partir” que venceu o prêmio de melhor cena tanto no Festival de Cena Curtas Chão de Estrelas, quanto no Festival de Esquetes do Sated 2019. A esquete surge a partir do diálogo e da experimentação do conto Para uma avenca partindo de Caio Fernando Abreu. Onde a poesia com tom de despedida proposta pelo autor é o mote principal da história. O que falar na hora da despedida? Como colocar para fora tudo que estava entalado? Como falar da importância de alguém quando esse não mais fará parte?

Estas foram perguntas que nortearam a proposta dessa encenação, que se permite desdobrar-se em experiência, construída e desconstruída através do diálogo que ora é feito a partir das palavras e poemas de Abreu, ora pelos depoimentos e histórias ficcionais criadas pelos atores Guilherme Geyer, Gabriel Maia, Laiz Cruz, Laís Pimentel, Jaciara Ramalho, Luma Azevedo e Rafaela Queiroz.

NOTÍCIA SENSACIONALISTA É O TEMA PRINCIPAL DE ‘O BEIJO NO ASFALTO’

A tragédia carioca de Nelson Rodrigues, O Beijo no Asfalto, entra em cartaz nos dias 16 e 17 deste mês, sábado e domingo, às 19 horas, no palco do Teatro Municipal de Angra dos Reis, e irá abordar um tema que ainda hoje é muito comentado: as notícias sensacionalistas ou as fakes news.

Escrita em 1960, a peça está na categoria de dramas chamada Tragédias Cariocas e começa quando um desconhecido é morto ao ser atropelado por um ônibus e, agonizante, pede a um bancário que lhe de um beijo na boca. Esse ato de misericórdia, um beijo na boca dado a um homem por outro homem na hora de sua morte, repercute de formas contraditórias quando um repórter sensacionalista e um delegado corrupto fazem do ato um escândalo social, abalando a reputação de Arandir, que diz ter atendido ao pedido do moribundo, levando a uma exacerbação dos sentimentos que conduz a um trágico e surpreendente desfecho.

SINOPSE

Rio de Janeiro. Centro da cidade. O acaso. A personagem Arandir  vê um homem ser atropelado na sua frente. Corre para socorrê-lo. Ao se aproximar do atropelado para ajudá-lo percebe que o mesmo está morrendo. Eis que ele lhe pede um beijo. O jornal repercute o fato, porém inventando uma notícia falsa.

Nessa montagem cinco atores lêem jornais. Jornais também estão espalhados pelo espaço cênico. Assim como a manchete que no dia seguinte será publicada, nessa montagem os atores vivem todos os personagens com a urgência de contar a história. O espaço está dividido entre casa, rua e delegacia e nesses espaços um único assunto em comum: o beijo no asfalto.

No elenco está Nanda Neves, Camila Iris, Nina Santos, Cristina Moraes e Emmanuel Vilas. O ingresso pode ser comprado na bilheteria do teatro pelo valor de R$ 5 (meia entrada) e R$ 10 (inteira).

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !