Equoterapia contribui no desenvolvimento de 120 alunos da Educação Especial de Volta Redonda

0

Mesmo sendo duas vezes por semana, com o auxílio de oito cavalos, a equoterapaia beneficia, com sucesso, 120 alunos com deficiência física, mental ou transtorno global do desenvolvimento, na cidade de Volta Redonda. O atendimento a esse público é realizado por meio de uma parceria entre a Prefeitura de Volta Redonda e o Recanto da Equoterapia, no bairro Bom Bosco, através da Secretaria Municipal de Educação (SME). Todos os participantes são matriculados na rede regular.

A equoterapia, que é disponibilizada em Volta Redonda como método terapêutico e educacional, tem como objetivo melhorar e desenvolver os alunos nas áreas da Saúde e da Educação. A atividade que utiliza cavalos

é indicada para várias patologias, como síndromes, paralisia cerebral, e transtornos do espectro autista. Para participar, os alunos ou responsáveis precisam de um laudo médico, que é encaminhado à Secretaria de Educação, através da escola. O tratamento é sequenciado e oito cavalos ajudam na terapia. Ao todo, a equipe que conta com 13 profissionais; entre eles psicólogos e fisioterapeutas, está envolvida no trabalho. Os cavalos simulam o andar humano.

A secretária Municipal de Educação, Rita Andrade, informou que as atividades com o cavalo promovem benefícios no equilíbrio, na coordenação motora, na postura e no tônus muscular dos alunos, melhorando significativamente sua autoconfiança, sua autonomia, sua atenção e concentração. Destacou ainda, que as atividades ajudam no aprimoramento e no desenvolvimento do corpo e da mente do aluno. Disse também que todos eles têm indicação médica para realizar o tratamento com os cavalos, além de contar com o atendimento de uma equipe especializada que trabalham em conjunto no bem estar desse aluno.

Para o prefeito Samuca Silva (Podemos), o trabalho realizado é de extrema importância para os alunos da educação especial. Relatou que muitas dessas crianças desenvolvem suas habilidades graças a esse serviço. “Temos que incentivar esse tratamento e estimular, cada vez mais essas crianças”, ressaltando que é mais uma parceria que o município buscou para melhorar a qualidade de vida dessas crianças.

IMPORTÂNCIA DA EQUOTERAPIA

A dona de casa Viviane Amaral fez questão de falar sobre a importância da equoterapia na vida da filha dela. Segundo ela, para Victoria, de 13 anos, o tratamento proporcionou uma melhora significativa em pouco tempo. Contou que a melhora dela é evidente, principalmente na postura. “Ela começou a dar seus primeiros passos agora. Por não ter um total equilíbrio, ela não consegue montar sozinha e, por isso, a modalidade dela é de montaria dupla, que necessita que um fisioterapeuta monte com ela”, relatou, lembrando que, o tratamento é diário e requer a atenção e dedicação de todos.

Outra que também falou do bem da equoterapia foi a também a dona de casa, Maria das Graças Batista, que acompanha o sobrinho, Marcelo, de 5 anos. Ela disse que os médicos chegaram a desacreditar dele, falando que ele nunca iria falar. Só que, de acordo com ela, ele já evoluiu muito com o tratamento e até fala inglês. “A evolução é significativa, pois antes do tratamento ele não ficava sozinho, mas hoje já brinca sem a presença de ninguém, além de ter ficado mais calmo”, ressaltou.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !