Encadear Summit Rio de Janeiro reúne pequenas e grandes empresas

0

RIO DE JANEIRO

O  evento Encadear Summit 2020 reunirá virtualmente entre os dias 25 e 28 desse mês as pequenas e grandes empresas, em uma programação que fomenta a retomada da economia do Estado do Rio de Janeiro. A iniciativa do Sebrae Rio, em  parceria com a Fecomércio e Senac, conta com apoio da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais.

Totalmente on-line, o objetivo é apresentar vantagens e oportunidades das relações comerciais entre pequenas e grandes empresas, contribuindo para mitigar os impactos da pandemia na economia, principalmente, por meio do apoio aos pequenos negócios. As inscrições estão abertas e podem ser realizadas pelo link https://bit.ly/2YewwmO.

Durante os quatro dias representantes da Alterdata, ASSIM Saúde, Braskem, ICN, Cluster Tecnológico Naval, Codemar, Eletronuclear, Equinor, GE Aviation, GNA, Hospital de Olhos de Niterói, Lojas Renner, Log-in, Naturgy, Petrobras, RIOGaleão, Steffen, Subsea7 e Unimed  irão participar do evento e de sessões virtuais de negócios, apresentando suas políticas de compra às micro e pequenas empresas interessadas em fornecer seus produtos e serviços. Já estão confirmadas 160 pequenas empresas. “A proposta do evento é promover um grande debate acerca de estratégias de superação da crise, integração e dinamização econômica dos setores de saúde, energia e logística, promovendo assim um novo olhar sobre as relações empresariais que podem ser construídas para a superação da crise e a retomada da economia, por meio do fomento aos pequenos negócios”, afirma Sergio Malta, diretor de Desenvolvimento do Sebrae Rio.

Também serão realizadas nove palestras e seis painéis sobre competitividade, inovação e oportunidades de negócios para MPEs, com apresentação de casos práticos de encadeamento produtivo na cadeia de valor das grandes organizações, além do lançamento do 1º Encadeamento Produtivo Virtual do setor Plástico – PICPlast, em parceria com a Braskem.  “Eventos como o Encadear, que aproximam empresas de diferentes portes e atividades buscando motivar negócios e parcerias são cada vez mais necessários no ambiente empresarial. Iniciativas como essa geram oportunidades e colaboram de forma ímpar para a sustentação das micro e pequenas empresas nesta retomada econômica que o estado do Rio tanto necessita”, ressalta o empresário Antonio Florencio de Queiroz Junior, presidente do Sistema Fecomércio RJ e do Conselho Deliberativo do Sebrae Rio.

Para as grandes empresas, os benefícios de participar do programa são: redução de custos, otimização de investimento para o desenvolvimento de base de fornecedores,  aumento do potencial de inovação, entre outros.  Para as pequenas empresas, além de fornecer para as âncoras, há o aprimoramento de processos, com a melhoria da produtividade e da competitividade, geração de mais empregos e criação de oportunidades de desenvolvimento sustentável na localidade que atuam, entre outras vantagens. “Os empreendedores, as pequenas e medias empresas são propriamente dito o desenvolvimento econômico. Geram grande renda, empregos, dão resultado e mais do que isso, oportunidade”, afirma Marcelo Lopes, secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado do Rio de Janeiro.

A expectativa é reunir durante o evento cerca de 700 participantes, entre executivos do setor de suprimentos, de desenvolvimento de produtos e inovação, marketing e de distribuição, além de empresários de micro e pequenas empresas que fazem parte dos projetos de encadeamento produtivo do Sebrae Rio, por meio da convergência das cadeias produtivas dos setores de defesa, energia, saúde e logística, entre outros.

RESULTADOS

No Estado do Rio de Janeiro, nos últimos cinco anos, 1.400 pequenas empresas participaram do Programa de Encadeamento Produtivo. Em linhas gerais, conforme avaliação realizada pelo MEG (FNQ), 62% desses negócios tiveram aumento médio de 35% no faturamento, 45% aumentaram o número de pessoas ocupadas, 45% delas cresceu, em média, 26% a lucratividade e 69% alcançaram aumento médio de 27% da produtividade.

Entre as grandes empresas fluminenses participam do programa, 70% delas aumentaram a participação de pequenas empresas no seu volume de compras e 60% no volume de vendas, e 50% perceberam atualização tecnológica de produtos ou processos de seus fornecedores e 60% de seus pequenos distribuidores.