Empresas do setor automotivo adotam medidas contra a Covid-19

1

AGULHAS NEGRAS

As empresas do setor automotivo do Sul Fluminense seguem atentas aos procedimentos contra o avanço do Novo Coronavírus (Covid-19). Nesta quarta-feira, dia 18, a Volkswagen Caminhões e Ônibus confirmou que suspendeu viagens internacionais de colaboradores a trabalho, para áreas de risco.

A Volkswagen Caminhões e Ônibus ressaltou que acompanha os desdobramentos do isolamento sanitário na região da província de Hubei, na China, origem de um surto do Coronavírus, e onde parte de seus fornecedores mantém fábricas de componentes. “O monitoramento inclui contato permanente com colaboradores, fornecedores, empresas parceiras do Consórcio Modular, Centro Logístico da VWCO em Vinhedo (SP), rede de concessionários autorizados e também importadores”, afirma.

Uma das medidas preventivas é evitar o deslocamento de funcionários para áreas de risco. “Como medidas adicionais de proteção a colaboradores, estão suspensas viagens internacionais a trabalho para regiões de risco. Reuniões e contatos externos devem ocorrer preferencialmente por vídeo ou fone conferência. No momento, a empresa opera normalmente as suas linhas de montagem em Resende e em Querétaro, no México”, frisa.

NISSAN REFORÇA CUIDADOS E REBATE FAKE NEWS

Em outra empresa do setor automotivo, a Nissan do Brasil, as ações de prevenção ao Covid-19 é adotado com os colaboradores. Nesta quarta-feira, a empresa afirmou, inclusive, ser fake news, áudios que circulam pelas redes sociais atrelando à unidade casos confirmados da doença. “Essa informação não é verdadeira. Não existe nenhum funcionário com Coronavírus. É fake news”, afirma a empresa. 

A Nissan mantém atividades no Complexo Industrial de Resende sob as normas de combate ao Covid-19

Em relação às medidas de prevenção que a Nissan está tomando no Complexo Industrial de Resende para garantir o ambiente seguro de trabalho, foram citadas as ações de conscientização em relação à higiene. São cuidados para conter a propagação do vírus, com alertas e mensagens via e-mail, quadro de avisos, canal de Comunicação via whatsapp, banners, entre outros.

Há também o reforço geral da limpeza da fábrica por meio de aumento do efetivo, com concentração em pontos críticos de contaminação, como maçanetas, portas, corrimãos, pias, bancadas, etc. E há o aumento dos pontos de higienização com álcool em gel por toda a fábrica.

No refeitório, os colaboradores são orientados a utilizar talheres embalados para evitar o contato direto das mãos com os utensílios; é mantido maior distanciamento entre as mesas e cadeiras. No interior dos coletivos fretados, a Nissan do Brasil informou que os veículos circulam com as janelas abertas e o ar condicionado desligado e há álcool gel no interior dos coletivos.

GROUPE PSA INCENTIVA O HOME OFFICE

Segundo o Groupe PSA Peugeot Citroën, localizado em Porto Real, todas as precauções contra o contágio e disseminação do Coronavírus é adotado. “Estamos tomando todas as precauções apropriadas para proteger nossos colaboradores, usando a comunicação interna para orientação e aplicando instruções das agências e órgãos públicos de saúde em termos de normas de higiene. Informamos todos nossos colaboradores e os relembramos sobre os cuidados básicos em termos de higiene (lavar mãos, usar lenços descartáveis, tossir e espirrar no antebraço e outros), etc.”, informa a empresa.

A PSA atua consciente contra os avanços do Coronavírus em todos ambientes da fábrica – Fábio Guimas

Outras ações paralelas e não menos importantes também são praticadas pela direção da fábrica de veículos. “Tomamos medidas também em relação a visitas e reuniões para limitar os riscos e estamos atentos a tudo que pode contribuir para fortalecer as boas práticas que precisam ser adotadas diariamente. Recomendamos ainda a prática de home office para as áreas administrativas sempre que possível. Não temos nenhum caso registrado até o momento.

Todas as empresas foram abordadas pela reportagem sobre possível impacto neste início de março com as vendas de automóveis em meio ao caos da economia mundial pelo Coronavírus. Porém, evitaram comentar ações e desempenho de mercado.

1 comentário