Emprego, inclusão, cidadania são debatidos em congresso em Barra Mansa

0

BARRA MANSA

Com o objetivo de debater sobre emprego e inclusão, a diretoria da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-BM) participou do Congresso de Inclusão, Cidadania e Empregabilidade, realizado na última quinta-feira, dia 23, no Teatro do Sesc.

Além do presidente da CDL, Leonardo dos Santos, também estiveram presentes o vice-presidente da entidade, José Paulo Nogueira, e diretor José dos Reis; o presidente do Sicomércio, Hugo Tavares; e a vice-prefeita de Barra Mansa, Fátima Lima.  O evento foi abrilhantado por apresentações da orquestra sinfônica de Barra Mansa e contou, ainda, com uma exposição de artesanato do Centro Municipal de Atendimento Educacional Especializado de Barra Mansa (Cemae).

“Quem limita o deficiente somos nós”. Esta foi a definição da presidente da Comissão de Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência, vereadora Luciana Alves, durante a abertura do congresso. O evento teve como objetivo discutir junto ao público (presencial e online) questionamentos importantes, como ‘Onde estão os jovens e os adultos com síndrome de Down?’ e Por que não estão no mercado de trabalho?’. Para isso, o congresso contou com a participação de ativistas na luta por empoderamento do deficiente.

A vereadora Luciana Alves, além de ativista da causa e presidente da Comissão de Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência, é mãe de Esther, portadora de síndrome de Down. Segundo a parlamentar, sua missão não é apenas ensinar à filha sobre o mundo, mas sim ensinar ao mundo sobre a filha. “Nosso grande objetivo é gerar transformação. Desde que a Esther nasceu, minha vida mudou. E hoje, além de ser ativista do empoderamento da pessoa com deficiência, sou parlamentar e vejo a política como instrumento para garantir direitos e desconstruir toda uma cultura de desconhecimento”, avalia.

Foto: Divulgação

A diretoria da CDL Barra Mansa, uma das entidades apoiadoras do congresso, esteve no evento e avaliou positivamente o conteúdo discutido durante as palestras. Para o presidente, Leonardo dos Santos, foi um evento proveitoso e necessário. “Com certeza, abriu nossas mentes com relação à inclusão social, conseguindo nos conscientizar e apresentar outra visão de compreender e saber como agir em determinadas situações. Muitas vezes a gente age de maneira errada por não ter informação. Portanto, foi um evento muito bem organizado, com palestrantes bastante capacitados sobre o tema”, ressaltou o empresário, mais uma vez, colocando a entidade à disposição. “A CDL sempre vai ser parceira desses temas e vamos trabalhar para conscientizar e instruir os lojistas a agir com esse público, que é grande. O comércio tem que estar preparado, pois é um público que consome e gera economia”, acrescenta Leonardo.

Atualmente, o número de pessoas com deficiência no mercado de trabalho é de cerca 372 mil. O percentual de trabalhadores com deficiência contratados para vagas é de 12.17% na administração pública; 52.48% em empresas públicas e sociedades de economia mista; e 54,32% em empresas privadas. Para evitar que esses números sejam apenas por conta da obrigatoriedade da lei, outra convidada, a Consultora de Diversidade e Inclusão, Flavia Cortinoves, apresentou a temática de capacitação das empresas para que esteja preparada para receber a pessoa com deficiência.

O congresso também contou com a participação da pediatra Érica Coelho, intensivista e especialista em síndrome de Down, que tratou das condições do portador de deficiência ao longo da vida, esclarecendo que esse público tem sim a capacidade de trabalhar.

Foto: Divulgação

 

 

 

error: Conteúdo protegido !