Em live, prefeito Rodrigo Drable diz que se não houver diminuição de ocupação em leitos clínicos retorno das aulas pode ser adiado

0

BARRA MANSA

O retorno das aulas presenciais foi assunto da live realizada pelo prefeito Rodrigo Drable na noite desta terça-feira. Ele disse que há previsão do retorno das aulas em 1º de fevereiro, mas que no dia 26 deste mês será feita uma grande reunião com agentes envolvidos para reanalisar o desenvolvimento da Covid-19 na cidade. “Ainda precisa ser homologado pela Justiça esse retorno. A internação em leitos clínicos precisa cair. Se tiver aumento é provável que tenhamos que adiar o retorno, por isso é necessário que todos adotem cuidados pessoais”, disse o prefeito.

A ocupação em leitos clínicos, hoje , estava em 54%. Já em CTI é de 29%. São 7.029 pessoas que testaram positivo para a doença e 220 mortes (duas a mais que na segunda-feira). A taxa de crescimento ao dia da Covid está em 0,83%.

O prefeito lembrou que um grupo de trabalho foi criado em outubro do ano passado para discutir o retorno das aulas. Um protocolo foi formalizado com diversas ações de prevenção e do que será feito se alguém tiver sintomas da doença nas escolas. Drable citou que esse retorno seria gradual. “É claro que existe um risco nas escolas porque a maioria das crianças é assintomática, por isso o protocolo foi desenhado com especificidades. A falta de aula gera prejuízo educacional. Com o retorno, ninguém será obrigado a ir, mas não podemos impedir quem quer lidar com os riscos”, apontou o prefeito.

Durante a live, Drable ainda falou sobre a movimentação no Natal e no Ano Novo, onde muitos esperavam um crescimento da doença. Segundo ele, houve um reflexo disso, mas está sendo contido. Ele destacou que os casos aumentaram pela falta de cuidado das pessoas. Por outro lado, apontou que há na cidade um avanço no tratamento precoce, com ações de testagem em massa, permitindo tratar antes do desenvolvimento da doença.

Ele destacou que hoje esteve no almoxarifado da saúde para verificar os 75 mil kits de seringas e agulhas já comprados pela administração pública para ser utilizados na vacinação da doença. “Isso nos dá tranquilidade para início do procedimento, saímos na frente de outras cidades, pois já temos em estoque esses kits”, lembrou, contando que foi criado um grupo de trabalho para discutir o protocolo que será implementado para a vacinação ocorrer em Barra Mansa, após liberação para todo país pela Anvisa. O polo principal de vacinação será no Parque da Cidade.

error: Conteúdo protegido !