É possível se organizar financeiramente durante uma crise?

0

BARRA MANSA

O tema “Organização Financeira”pode parecer complexo e distante da realidade de muitos. Porém, é uma prática que pode ser utilizada por qualquer pessoa e em qualquer contexto. Basta ter em mente de que maneira e quais recursos você dispõe para se organizar.

Agora, é ainda mais importante estar atento a este assunto, pois, no momento atípico que estamos vivendo devido à pandemia de coronavírus, é essencial gerenciar seus gastos de uma forma simples e funcional. Mas como fazer isso?

Acompanhe este texto e confira pequenas ações para poder dar os primeiros passos.

Coloque tudo “na ponta do lápis”

Anote tudo que você ganha e o que gasta. Tudo mesmo: dos gastos maiores até as vezes que almoçou fora de casa ou passou no mercado para comprar “só uma coisinha”.

Para isso, escolha a melhor ferramenta para você assimilar todos esses dados: planilhas no computador, aplicativos no celular, lista de papel e caneta, entre outros. Isso vai te ajudar a visualizar melhor todas as movimentações que faz e organizar seus gastos entre os que são fixos e os que não são.

Tente ter uma reserva

Mesmo que seja de pouco, tente manter uma reserva de dinheiro. Você pode começar separando uma quantia por mês ou mesmo definindo um valor para guardar constantemente em um cofre, por exemplo.

Tenha em mente que essa reserva será o seu “fundo de emergência” e, por isso, ela também é prioridade.

Dê prioridade aos itens essenciais

Alimentação e algumas contas de casa, como água e energia elétrica, são essenciais para o dia a dia. Por isso, neste momento, estes gastos devem ser a prioridade absoluta. E esta informação nos leva diretamente ao próximo item desta lista, confira abaixo!

Não sobrecarregue seu orçamento

Cuidado: os seus gastos não podem ultrapassar o que você ganha!

Por isso, fique atento para não enganar a si mesmo ao comprar itens parcelados (principalmente se for dividido em muitas vezes, o que pode acarretar em juros) e com os gastos superficiais, como itens em que você poderia ter economizado se pesquisasse um pouco mais.

Preste atenção também nas compras por impulso. Em momentos de crise, comprar pode parecer uma ótima distração e opções não faltam, porém, quando as contas chegam você pode perceber que aquela compra poderia ter esperado ou que nem precisava ser feita, de fato.

Negocie!

Tirando os gastos essenciais, sempre sobram outras contas para pagar. Porém, se você se encontra em um momento de crise e não sabe como ou se vai conseguir pagá-las, ao invés de simplesmente não pagar, tente fazer uma negociação.

Converse com os responsáveis, sugira um acordo ou um parcelamento, por exemplo. Muitas instituições, como bancos, por exemplo, também já estão com propostas para quem optar por esse caminho.

Anotou tudo?

A partir dessas dicas, você já pode começar a ter uma visão mais organizada do que precisa ou não e, se possível, de como reorganizar os seus gastos.

E não se esqueça: para ser eficaz, a organização financeira deve ser acompanhada de sabedoria por parte de quem administra. Portanto, organize seus gastos e não deixe também de ajustar a sua percepção de que precisa ser uma tarefa constante.

Agora que você já sabe as principais informações, é só colocar as nossas dicas em prática!

 

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !