Dupla é presa em flagrante extorquindo Prefeito de Itatiaia

0

O prefeito de Itatiaia, Eduardo Guedes, prestou depoimento na manhã dessa sexta-feira, dia 26, na 99ª Delegacia de Polícia de Itatiaia sobre a apreensão de dois indivíduos que tentaram extorqui-lo.

Os envolvidos são o advogado Marcelo Tavares e o professor de Educação Física e presidente do Instituto Brasileiro de Transparência & Cooperação (IBTC) José Luiz Vargas, que foram presos em Resende pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), órgão do Ministério Público.

Marcelo Tavares e José Luiz Vargas são acusados de extorquir o prefeito de Itatiaia – Reprodução

Em seu depoimento, o prefeito Eduardo Guedes, o Dudu (MDB) destacou a coragem do vereador João Márcio, que articulou com o promotor Dr. Fabiano Rosemberg toda a ação que resultou na prisão da dupla.

O prefeito disse que na quinta-feira, dia 18, foi procurado pelo vereador João Márcio Albino Silva (PRB) dizendo que havia sido procurado pelos senhores José Luiz e Marcelo Tavares onde eles entrariam com uma ação contra o prefeito por contratos emergenciais de recolhimento de lixo urbano no município, e que queriam R$ 80 mil para não dar andamento na ação. O prefeito, diante dessa informação, procurou seu advogado, que o orientou procurarem o Ministério Público (MP) para relatar o ocorrido. E durante uma semana foram coletadas provas como ligação gravada, áudio de WhatsApp, mensagens, e foi marcado na data de hoje. “Não concordo com esse tipo ação em querer extorquir para conseguir vantagens. Quando eu soube de tudo que aconteceu procurei os advogados e fomos até o Ministério Público buscar orientação. Tenho certeza do que estou fazendo e agindo dentro da legalidade com as minhas ações frente ao executivo. Não fiz contrato emergencial. Se tivesse agido de forma errada poderia ter feito até o tapa buraco que cidade precisa. Poderia até ter sanado o problema emergencial da cidade, mas estaria com um grande problema na Justiça. Mas eu zelo pelo dinheiro público e transparência dos meus atos”, enfatizou Eduardo Guedes.