Dona de casa de Volta Redonda que perdeu tudo em incêndio pede ajuda para recomeçar a vida

0

A dona de casa Carolina Rodrigues da Silva, de 26 anos, que teve a casa destruída em um incêndio ocorrido no início da noite de segunda-feira,18, perdeu tudo. A mulher, que residia com as duas filhas menores, uma de três anos e outra de seis, no apartamento 103, na Rua A, 531, Bloco 16, no Condomínio “Minha Casa, Minha Vida”, do bairro Roma, em Volta Redonda, está precisando de ajuda para recomeçar a vida.

Segundo Carolina, desde o dia do incêndio ela e as filhas estão se hospedando na casa de amigos e contando com a ajuda de vizinhos para se reerguer, já que perdeu roupas, sapatos, móveis e grande parte do apartamento, que agora está interditado pela Defesa Civil. Uma das que está empenhada em ajudar a dona de casa é a vizinha dela, Ercilaine Vicente Duarte, de 38 anos.

Ercilaine contou ao A VOZ DA CIDADE que Carolina está sem saber o que fazer depois que perdeu tudo no incêndio. “Desde o dia em que a casa pegou fogo ela e as meninas estão sem nada. Por isso, estou buscando ajuda de todas as pessoas. O mesmo está fazendo os nossos vizinhos, já que a Carolina é uma pessoa muito humilde e agora mais do que nunca vai precisar da ajuda de todos”, contou Ercilaine, ressaltando que nem previsão para retornar para o apartamento com as filhas ela tem, pois depois do incêndio, o apartamento apresentou várias rachaduras na parede e a Defesa Civil proibiu a entrada dela no imóvel.

SEM APOIO DO PODER PÚBLICO

A dona de casa declarou que, além sofrer com o incêndio, teme agora não poder retornar para casa, já que até agora não teve nenhum apoio do Poder Público. “A Defesa Civil veio aqui e interditou o imóvel, sem dar previsão de nada. Disse que era para eu procurar a Caixa Econômica para resolver o caso. Não sabemos o que vai acontecer”, destacou a dona de casa, lembrando que tem certeza de que nenhum desses órgãos vai ajudá-la. “O incêndio ocorreu na segunda-feira e até agora não tive nenhum apoio do Poder Público para saber o que vai acontecer. Estou tendo ajuda apenas dos vizinhos, mas para retornar para a casa, não sei como vou fazer. E não posso continuar assim, pois tenho duas filhas para criar”, relatou a dona de casa, que inalou muita fumaça quando voltou ao imóvel para ver o que estava acontecendo. “Ainda bem que nem eu e nem minhas filhas estavam em casa na hora do incêndio. Quando retornei o fogo já estava se alastrando, mas minhas filhas não estavam”, narrou.

A vizinha da Carolina disse que as pessoas que quiserem colaborar com a  campanha de arrecadação de móveis, roupas e alimentos podem ligar para (24) 992548030 ou 999018164 e falar com ela. “Se alguém tiver alguma coisa para doar para essa família e não puder levar no endereço, pode ligar que a gente dá um jeito para pegar. Estamos empenhados porque ela e as meninas estão precisando muito. Por causa de um curto circuito a família está sem onde morar depois de muito lutar para conseguir a casa própria”, concluiu a vizinha.

O A VOZ DA CIDADE tentou obter informações sobre o que irá ocorrer com o imóvel depois que foi interditado pela Defesa Civil e se a família irá receber alguma ajuda da prefeitura até retornar para a residência, mas até o fechamento desta edição ninguém respondeu.

 

 

 

 

error: Conteúdo protegido !