Diogo Balieiro inaugura primeira fase das obras da Nova Santa Casa de Resende

0

O prefeito Diogo Balieiro (Democratas) inaugurou na noite desta quinta-feira, dia 22, a primeira fase das obras de revitalização da Nova Santa Casa de Resende. A solenidade reuniu aproximadamente 100 pessoas na sede da instituição, situada no bairro Lavapés. O evento contou com as presenças do deputado federal Alexandre Serfiotis (MDB-RJ), do presidente da Câmara de Resende, Roque Cerqueira (PDT) acompanhado de parlamentares do Poder Legislativo Municipal; do secretário de Saúde de Resende, Alexandre Sérgio Alves Vieira e do diretor da Nova Santa Casa, Luiz Eduardo Saldanha e todo corpo técnico e administrativo da instituição. A solenidade teve início com culto ecumênico realizado pelo pastor Rodrigo Buçard, da Igreja Metodista Central Catedral Emanuel e do padre Carlos Alberto da Silva, da Paróquia Nossa Senhora da Conceição.

Após descerrar a placa da primeira fase de revitalização da Nova Santa Casa, o prefeito Diogo Balieiro comentou os investimentos no setor de Saúde. Em breve, a Prefeitura de Resende realizará a prestação de contas dos recursos em 2017, de antemão o governo adiantou no evento ter realizado investimento histórico em Saúde. “Durante a campanha eleitoral eu prometi que a Saúde seria prioridade no município e a gente cumpriu o que prometeu: o maior gasto com a Saúde da história de Resende. E numa época de crise, sem apoio do Governo do Estado. Isso foi possível graças aos cortes que nós fizemos, cortamos contratos, licitamos novamente, reduzimos cargos de confiança e secretarias. Esse recurso economizado foi direcionado para a Saúde do município. Não temos (valor) fechado ainda, mas foi por volta de R$ 130 milhões, em 2017”, argumenta Balieiro frisando que os indicadores de qualidade no setor são favoráveis. “Não é só o gasto global, temos que falar o montante que a gente gastou, mas também ter os indicadores de qualidade. Não adianta gastar e você ver que a saúde não está melhorando, não está atendendo a população. Fizemos um gasto histórico e tem indicadores extremamente positivos na qualidade da saúde”, disse o prefeito que no segundo semestre de 2018 pretende consolidar os serviços de oftalmologia da Nova Santa Casa como referência. “Temos o grande orgulho de ter a oftalmologia como carro-chefe da Nova Santa Casa. Fizemos no ano passado quase 500 cirurgias de catarata, a gente faz aqui exames de qualidade de primeiro mundo, consultas, enfim. Queremos trazer novos serviços, talvez de oncologia, ortopedia em alta complexidade. Trazer novas especialidades para dentro da Santa Casa. Já recebemos vários equipamentos para a unidade e estamos adequando a rede elétrica para utilizar esses equipamentos”, frisa Balieiro.

O diretor Luiz Eduardo Saldanha comentou os avanços da Santa Casa – Foto: Idelfonso Pinheiro

 

Entre os equipamentos a que se refere o prefeito, constam na Nova Santa Casa ao menos quatro monitores cardíacos multiparâmetros; bisturi eletrônico; monitor de oximetria de pulso e autoclave de 250 litros, além de lavadora, centrífuga e secadora industrial, todos doados pela MAN Latin America. Além disso, a unidade agora dispõe de novos computadores, geladeira e filtro industrial, e esteira ergométrica para a realização de exames com mais precisão.

Para o secretário de Saúde, Alexandre Vieira, a gestão eficiente será comprovada posteriormente na prestação de contas do governo, no Poder Legislativo. “A Santa Casa é fundamental para Resende, uma instituição com 183 anos e o que fazemos aqui não é fruto do acaso. O prefeito disse que ia priorizar a Saúde e o fez. Teremos em breve a prestação de contas na Câmara e já adianto que em 2017 o gasto com a Saúde foi o maior da história de Resende. E o prefeito não fez isso só com dinheiro, mas com gestão também, cito, por exemplo, a municipalização da UPA, que permite a economia de R$ 2 milhões ao ano”, analisa o secretário.

RECURSOS

No contexto dos investimentos em Saúde, a Nova Santa Casa tem a atenção da Secretaria Municipal de Saúde. Segundo o diretor da instituição, Luiz Eduardo Saldanha, a Prefeitura supriu o valor perdido sem a verba de repasse do Programa de Apoio aos Hospitais do Interior (PAHI), verba estadual de R$ 100 mil. “O prefeito dobrou o valor de subvenção para a Santa Casa, elevando de R$ 70 mil para R$ 287 mil. E outros investimentos que ele faz, fazendo contrato dentro do convênio, com investimentos com cessão de médicos, ajuda para aparelhagem e equipamentos. Isso está fazendo que a gente cresça mais rapidamente e ajuda muito a Santa Casa, que é uma prestadora de serviço de saúde complementar. Isso foi muito bem entendido pelo prefeito Diogo Balieiro e pelo secretário de Saúde, Alexandre Vieira. O que fizemos foi questão de sanear as contas, adequar os investimentos”, comenta.

Entre os investimentos, os atendimentos de pacientes em Tratamento Fora de Domicílio (TFD) tendem a reduzir. “Trabalhamos junto à Secretaria Municipal de Saúde para buscar serviços que estavam sendo levados para fora da cidade através do TFD. Nesse serviço se gastava com o transporte e o paciente perdia qualidade de vida, conduzido a mais de uma hora da sua residência até a unidade de saúde em outro município para ser tratado. Hoje, por exemplo, a parte de catarata a gente consegue tratar toda em Resende. Buscamos essa referência na parte oftalmológica como um todo, não só com a catarata e vamos partir para a parte de retina, tratamento de glaucoma. Atualmente, a referência dos pacientes do nosso município é a cidade de Piraí. A Prefeitura enviava R$ 250 mil para Piraí para que fizesse o tratamento dessas pessoas, observamos que abrangia 40, 50 pacientes ao longo do ano. Enquanto isso, em oito meses durante 2017 atendemos 480 pacientes”, explica o diretor que espera novos investimentos a partir do segundo semestre de 2018.

Resgatando a credibilidade e equilíbrio financeiro da Nova Santa Casa, a Prefeitura de Resende quitou integralmente a dívida com a instituição já no primeiro semestre de 2017. Dos R$ 485.961,97 mil devidos, R$ 442.796,81 já foi quitado, restante pouco mais de R$ 43 mil para ser negociado. Além disso, a instituição também conseguiu reaver suas Certidões Negativas de Débito, resgatar a credibilidade junto aos fornecedores e conquistar a licença de funcionamento emitida pela Vigilância Sanitária, após duas décadas.

Roque Cerqueira fez gestão em Brasília para recursos utilizados pela Santa Casa – Foto: Idelfonso Pinheiro

Revitalizada com apoio parlamentar

As obras da Nova Santa Casa tiveram o apoio parlamentar do presidente da Câmara de Resende, Roque Cerqueira, que fez gestão entre o governo municipal e o governo federal. “Convidei o diretor da Santa Casa, Luiz Saldanha, para irmos ao Congresso das Santas Casas, em Brasília. Junto do Ministro da Saúde e deputados conquistamos apoio para nossa cidade. O mais importante é que essa jovem Santa Casa tenha certidões porque já perdeu quase R$ 1 milhão em recursos destinado por outro deputado aqui da nossa região e isso não pode acontecer novamente. Vamos incentivar a Santa Casa, Resende, a ter praticamente um hospital do olho com recursos do SUS”, comentou Roque Cerqueira.

Presente na solenidade, o deputado federal Alexandre Serfiotis também comentou o apoio para a Santa Casa. “Nosso papel como deputado em Brasília é o de ajudar. Sou concursado há mais de 15 anos em Resende e tenho a Santa Casa no meu coração. Em Brasília temos como responsabilidade trazer recursos para Resende. Já são mais de R$ 2 milhões destinados para o município. A pedido do Diogo Balieiro repassamos para Resende mais R$ 300 mil, utilizado na compra do arco cirúrgico”, disse, referindo ao equipamento de raios-x no qual é possível produzir imagens em tempo real através de geração de imagens digitais.

Nova etapa

Segundo o governo municipal, na próxima segunda-feira, dia 26, terá início a segunda etapa das obras de reforma e revitalização da Nova Santa Casa de Misericórdia de Resende. Os trabalhos serão concentrados inicialmente na ampliação e melhoria do Ambulatório do SUS, que atende dezenas de pessoas todos os dias.