Dia de Cosme e Damião fomenta as vendas nas doçarias da região

0

SUL FLUMINENSE

O fim de semana promete ser agitado nas doçarias da região com o Dia de São Cosme e Damião. Conforme a tradição religiosa, diversas famílias distribuem doces para crianças carentes como forma de pagar promessas aos irmãos que são cultuados pela religião católica e também o candomblé e umbanda. Devido ao sincretismo religioso a igreja católica celebra os santos no dia 26, e os praticantes do candomblé e da umbanda recorda a memória dos orixás crianças Ibejis, no dia 27.

No dia de Cosme e Damião são ofertados doces e brinquedos, uma prática que eleva em até 60% a procura pelos produtos no comércio. Entre os itens mais vendidos estão os pacotes de balas, pirulitos e doces embalados. Há também quem inclua pequenos brinquedos como apitos, bexigas, carrinhos e bonecos entre outros para agradar os pequenos. “É um kit muito variado que as pessoas que tem a devoção de distribuir doces anualmente no dia de Cosme e Damião costumam comprar. A começar pelas embalagens de papel, depois doces em geral e pequenos brinquedos. Desde o início desta semana a procura tem sido uns 60% acima do que foi em agosto. Espero que mesmo na pandemia as vendas superem as registradas em 2019”, comenta Ângela Camargo, 46 anos, gerente de uma loja especializada em Resende.

As balas são os produtos mais vendidos entre as guloseimas para o Dia de Cosme e Damião – Idelfonso Pinheiro

Para quem pretende montar seus pacotes de doces é grande a variedade de produtos, compensando adquirir doces em atacado. “O valor no atacado sai mais em conta do que comprando poucas unidades. O mesmo vale para os pacotes de balas, que geralmente contém 100 unidades. Os doces mais vendidos são bananadas, suspiro, Maria mole, abóbora e amendoim. Cada pacote com 50 unidades varia de R$ 29,90 a R$ 39,90. O pacote de balas com 600 gramas parte de R$ 14,90”, conta a empresária Norma Pacheco, 53. A comerciante Marta Soares, 32, a expectativa é de manter as vendas elevadas até o fim de semana. “Nesta época as vendas sobem e o faturamento deve seguir elevado até. Espero lucro de 15% perante agosto”, comenta.

DEVOÇÃO E SINCRETISMO

O Dia de São Cosme e Damião divide a igreja católica e os praticantes do candomblé e da umbanda, devido ao sincretismo religioso oriundo do período da escravidão. Naquela época os negros bantos, impedidos de adotar sua religiosidade nas senzalas, adotaram santos católicos como símbolos das entidades que cultuavam, como Ogum representado através da imagem de São Jorge.

Assim, São Cosme e São Damião foram identificados aos Ibejis, orixás crianças filhos gêmeos de Xangô e Iansã, cuja celebração nos terreiros acontece no dia 27 de setembro, quando comidas como caruru, vatapá, bolinhos, doces, balas são oferecidas aos orixás e também para os praticantes e, claro, crianças. Para os católicos, dia 27 de setembro é o dia de São Vicente de Paulo, sendo o dia de Cosme e Damião comemorado em 26 de setembro.

error: Conteúdo protegido !