Dia das Mães: Pandemia da Covid-19 altera a rotina de vendas

0

SUL FLUMINENSE

A rede varejista retoma gradativamente as atividades após período de isolamento social com lojas fechadas. Com a expectativa de amenizar o prejuízo no período da pandemia do coronavírus (Covid-19) os lojistas seguem normas rígidas de higiene e também adotam recomendações contra aglomerações com restrição ao uso de cabines de provadores e permissão aos clientes para testar produtos, por exemplo.

A nova rotina de vendas faz parte dos decretos impostos pelas prefeituras em comum acordo com o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro a fim de prevenir o avanço da Covid-19 e flexibilizar atividades no comércio.

Em Barra Mansa, as normas constam no Decreto Municipal nº 9.851, de 28 de abril, assinado pelo prefeito Rodrigo Drable, criando restrições temporárias ao funcionamento de empreendimentos de natureza diversas no âmbito do enfrentamento do coronavírus. Para ingresso nas lojas, os clientes devem imunizar as mãos com álcool gel 70%, o acesso aos banheiros é restrito aos funcionários, não há permissão para uso de bebedouros e o acesso ao interior das lojas é permitido a um cliente para cada 10 metros quadrados de área de vendas. Além disso, está proibido o uso de provadores e provas de roupas. Em virtude do Dia das Mães, consumidores e lojistas tem de se adaptar às novas normas.

O setor de vestuário deve respeitar a restrição da prova de roupas, consumidor pode realizar a troca

Segundo os lojistas, a solução é o cliente confiar em informações prévias de suas medidas e da pessoa que pretende presentear. “De fato não podemos permitir a prova de roupas, abrir os provadores. É regra para a loja funcionar. Mas é permitido que o cliente toque, manuseie a roupa e pelo seu autoconhecimento leva o que está próximo de suas medidas. No caso dos presentes, a dica é semelhante, levar a peça com padrões próximos ao físico da pessoa presenteada”, comenta a gerente Marcela Camargo que terá sua loja de vestuário feminino aberta em horários alternados até o sábado, dia 9. “O mais importante é que em ambos os casos, auto compra ou presente, permitimos ao consumidor o direito à possível troca na loja no prazo de 30 dias. É preciso apresentar a nota fiscal e a peça estar com etiqueta intacta”, afirma.

Em nota, a Prefeitura de Barra Mansa reiterou, através da gerencia do Programa de Defesa do Consumidor (Procon) e das coordenadorias de Fiscalização de Posturas e Vigilância Sanitária, que todo o setor de vendas de vestuário deve respeitar as normas do decreto municipal sem permitir a prova de roupas. O governo municipal frisou que há fiscalização e autuação para lojas infratoras. “As equipes seguem realizando o monitoramento dos estabelecimentos comerciais do município, a fim de inibir qualquer ação que vá contra o decreto n° 9.851 de 2020. Em relação aos estabelecimentos comerciais que vendem produtos cosméticos e vestuário, fica terminantemente proibido experimentar produtos, como também o uso de provadores. As lojas que forem flagradas desrespeitando o decreto serão automaticamente autuadas, correndo o risco de serem fechadas”, afirma.

MAQUIAGEM SEM PROVA DE TESTE

No Dia das Mães os produtos de maquiagem e beleza também são muito explorados. No comércio de Resende e Itatiaia, por exemplo, experimentar na pele os itens de maquiagem como batom e pó fácil é coibido, assim como borrifar perfumes. Em Resende, a norma está no Decreto Municipal nº 13.206, as lojas que vendem produtos de cosméticos não poderão dispor da mercadoria como mostruário para uso direto pelos clientes. A medida abrange a venda de perfumes, batons, bases, pó, sombras e cremes hidratantes, entre outros. Outra ação prevista no decreto é proibir a organização pelos segmentos em funcionamento de atividades promocionais, evitando formar aglomeração nas lojas. “Seguimos as normas nas vendas para o Dia das Mães ofertando os kits promocionais de perfumes, hidratantes. O cliente de fato não pode manusear diretamente na sua pele, porém, no caso dos perfumes, por exemplo, o vendedor pode borrifar em uma fita olfativa e mostrar ao cliente. A pessoa pegar a embalagem, esta vetado. A aceitação tem sido normal, afinal, o cliente quer comprar e o cheiro é fundamental”, comenta a vendedora Natalie Pereira.

Em Itatiaia, a restrição consta no Decreto Municipal nº 3.433, proibindo a prova de vestimentas em geral, acessórios, bijuterias, calçados, entre outros. O lojista em funcionamento deve manter fechados e impossibilitados de uso os provadores, onde houver. Também está proibida a disponibilização de cosméticos nos mostruários dispostos aos clientes para prova de produtos. “A venda de roupas e calçados segue o padrão de tamanho pedido pelo cliente, com direito à troca se for o caso. São regras que seguimos para ter nossa loja aberta e essa semana de vendas é fundamental para o comércio”, comenta a gerente Samanta de Souza.

PRESENTES MAIS PROCURADOS

Para o Dia das Mães uma pesquisa da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas tomando como base todas as capitais do país, indicou que os presentes mais procurados serão as roupas, calçados e acessórios (43%), perfumes (34%), cosméticos (26%) e chocolates (18%). E ao menos 14% dos entrevistados deixarão para a última hora, indo às compras no final de semana do Dia das Mães, celebrado neste domingo, dia 10.

error: Conteúdo protegido !