Dia das Crianças: consumidor opta pela compra de presentes em loja física e pagamento à vista

0

SUL FLUMINENSE

As vendas para o Dia das Crianças, celebrado nesta sexta-feira, 12, demonstra que a tradição em tocar no que se vê, que se compra, fala mais alto diante do cenário tecnológico dos mercados virtuais e entregas delivery. Nesta data, segundo dados da Boa Vista SCPC, empresa brasileira que alia inteligência analítica à alta tecnologia para transformar dados em soluções para os desafios de clientes e consumidores, a maioria dos consumidores pretende ir pessoalmente a uma loja e comprar o presente do Dia das Crianças do que selecionar através da internet.

Os números são expressivos e demonstram que 79% dos consumidores concentrarão as compras para o Dia das Crianças em lojas físicas e 21% farão pela Internet, conforme constatou pesquisa realizada entre agosto e setembro, em todo o país, para identificar os hábitos de consumo e pretensão de compra para a data. Foram 1.800 consumidores ouvidos em nível nacional, para identificar a pretensão de compra para o Dia das Crianças. Para leitura dos resultados, considera-se margem de erro de 3 pontos percentuais e 95% de grau de confiança.

E mais, além de optar pelo loja convencional, boa parte dos consumidores entrevistados vão dar preferência ao comércio de bairro – aquele próximo de suas residências: 47% realizarão em lojas de rua ou de bairro; 30% comprarão em shoppings; em redes varejistas e lojas de departamento serão 22%. Hipermercados e supermercados representam 1% dos locais de compra do presente em 2018.

A venda de brinquedos deve ditar as compras no comércio especializado para o Dia das Crianças  – Foto: Divulgação

A pesquisa revela o comportamento de muitos consumidores do Sul Fluminense, receosos em não receber os presentes na data correta ou com avaria. “Brinquedo é algo que precisa estar bom para agradar as crianças. Na loja você analisa preços, consulta como funciona, tem noção do tamanho, enfim. Eu comprei um carrinho de controle remoto pro meu sobrinho, de 9 anos e uma boneca que patina, para a minha filha, de sete. São produtos que requerem uso de pilhas e testes na loja. Comprando pela internet além de correr o risco de não chegar antes da data pode vir com defeito”, comenta a comerciária Natália Silvério, de Resende.

PREÇO E AFINIDADE
Ainda de acordo com a pesquisa da Boa Vista, 39% afirmaram que decidirão a compra em função do preço. Levar em conta o desejo de quem irá ganhar o presente aparece em segundo lugar, com 37% das menções. Outros 21% dos entrevistados priorizarão a necessidade e 3% a qualidade/marca. Sobre o aspecto de afinidade, do total de entrevistados 50% afirmou que vai presentear os filhos neste Dia das Crianças. A outra metade vai comprar presentes para os sobrinhos, afilhados, netos e outras crianças.

SEM PRESTAÇÃO

A pesquisa da Boa Vista SCPC revela outro comportamento do consumidor para o Dia das Crianças: evitar dívida prolongada. Ao menos 68% dos consumidores irão comprar o presente e pagar à vista. Para isso, o dinheiro será o principal meio de pagamento usado por estes consumidores tendo 43% das menções. Somente 32% dos ouvidos irão parcelar e neste universo, 90% utilizarão o cartão de crédito, 9% o boleto/carnê e 1% cada o cartão de débito programado e o cheque pré-datado. “Eu tenho três filhos e quatro sobrinhos. Para presentear todos é preciso dividir os valores. Adoraria comprar tudo à vista, mas a soma já chegou a R$ 650, entre brinquedos e roupas. O jeito é dividir no cartão”, conta a dona de casa Rosemeire Nogueira, de Itatiaia.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !