Dezembro Vermelho: Secretaria de Saúde de Barra Mansa intensifica ações de combate à Aids

0

BARRA MANSA

No Dia Mundial de Luta contra a Aids, celebrado nesta quarta-feira, 01/12, a Secretaria de Saúde de Barra Mansa intensifica as ações de combate à doença. Durante todo este mês, quando acontece a Campanha Nacional Dezembro Vermelho – de luta contra o vírus HIV e ISTs (infecções sexualmente transmissíveis), equipes da pasta destacam a importância da prevenção e eficácia do tratamento oferecido pela rede pública àqueles que possuem enfermidades sexualmente transmissíveis.

A coordenadora do Programa IST Aids e Hepatites Virais da Secretaria de Saúde, Marryelle Pessoa, lembra que a rede pública oferece testes rápidos para a verificação da presença do vírus HIV e das hepatites B e C. Também são realizados exames para detectar a bactéria causadora da sífilis.

Marryelle também lembrou que os atendimentos estão disponíveis durante todo o ano, assim como os tratamentos necessários.

“Todas as unidades de saúde de Barra Mansa realizam os testes rápidos e a demanda é livre. O programa existe na cidade desde 1988, sob responsabilidade do médico Alberto Aldet. O trabalho desenvolvido ao longo dos anos e a eficácia do tratamento são significativos. Temos pacientes em tratamento desde a implantação do Programa, há 33 anos. Além disso, neste ano de 2021 tivemos cinco grávidas com HIV positivo que tiveram seus bebês não portadores do vírus. Isso demonstra a eficácia do tratamento que oferecemos, gratuitamente, e que a adesão do portador de alguma imunodeficiência ao Programa é extremamente e importante”, destacou a coordenadora.

Atualmente, Barra Mansa assiste 776 pessoas com HIV, sendo elas moradores de outras cidades da região também. “Muitas pessoas de outros municípios procuram se tratar em nossa cidade porque somos referência na região em relação ao tratamento. Temos pacientes de Angra dos Reis, Rio Claro, Quatis… muitos também se deslocam para outras cidades por vergonha de serem reconhecidos ou para evitar que alguém próximo saiba que são portadores do HIV”, acrescentou a coordenadora do Programa.

PREVENÇÃO

O secretário de Saúde, Dr. Sérgio Gomes, destaca a modernidade científica na composição dos medicamentos utilizados para o tratamento, mas lembra da importância de não portar o vírus e se prevenir.

“A Aids não tem cara, classe social ou gênero. As pessoas descobrem que portam o vírus, geralmente, quando têm alguma outra manifestação clínica, como a tuberculose, por exemplo. O HIV está associado a outras doenças e não tem cura. O sexo é a principal forma de transmissão. Por isso, ter relações sexuais com camisinha é a única forma de Não se contaminar durante as relações sexuais. Além desta, outra principal forma de transmissão é o uso compartilhado de seringas durante o uso de drogas injetáveis”, explicou o secretário.

Dr. Sérgio destacou que a pessoa interessada em fazer um teste rápido para saber se é portadora ou não de HIV, Sífilis ou Hepatites B e C, pode comparecer ao posto de Saúde mais próximo e realizar os exames gratuitamente.

Atendimentos relacionados à violência sexual são centralizados na Secretaria Municipal de Saúde, na Rua Pinto Ribeiro, no Centro.