Deputado federal fala que reforma trabalhista é nociva aos trabalhadores

1

VOLTA REDONDA

O auditório da Universidade Federal Fluminense (UFF), campus Aterrado, ficou lotado de estudantes, profissionais de Direito e comunidade em geral para acompanhar o evento Diálogos sobre Direito do Trabalho, promovido pela universidade na manhã desta sexta-feira. Dentre os representantes da mesa de discussão estava o deputado federal Wadih Damous (PT).

Wadih Damous participou da Comissão da Reforma Trabalhista da Câmara Federal e dissertou um pouco sobre o assunto quando ele estava sendo discutido pelo Legislativo e suas consequências no mundo atual. Advogado trabalhista, declarou que a lei é nociva aos trabalhadores e para as relações de trabalho, além de abrir as portas para que seja reinstalada as “barbáries do mundo do trabalho”. O deputado falou que o país retrocedeu com a aprovação das mudanças. “O principal ponto da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, é o princípio protetivo ao trabalhador. Todas as regras são informadas por artigo e o principal princípio é a proteção, partindo da constatação que a classe trabalhadora é frágil”, destacou, completando que por mais de 70 anos essa foi a ideia que regeu o direito do trabalho no Brasil.

Wadih Damous frisou que o direito do trabalho é algo alcançado o plano processo civilizatório, onde foi estabelecido um pacto entre capital e trabalho imposto pelo estado. “Os trabalhadores renunciavam a revolução e os capitalistas, com isso, aceitavam uma convivência com o mundo do trabalho. E isso hoje está ruindo. O pacto está deixando de existir”, dissertou.

A Reforma Trabalhista foi promulgada em 2017 e está em vigor

O evento foi dividido em duas mesas. A primeira discutiu o tema “Olhares sobre a Reforma Trabalhista”. Além de Damous, foram convidados o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Volta Redonda, Alex Martins, que é também advogado trabalhista; o advogado trabalhista Douglas de Mello da Silva; o auditor fiscal do Trabalho, economista, bacharel em Direito, mestre em Direito e Sociologia, Luiz Felipe Monsores. A mesa dois tratou sobre “Alterações no mundo do trabalho e exclusão social”, e contou com a presença da professora do curso de Direito da UFF-VR, doutora em Sociologia e Direito pela universidade Carla Appolinario; a professora do curso de psicologia da UFF, doutora em Políticas Públicas e Formação Humana pela Uerj, Catharina Meirelles; o coordenador de comunicação da Oposição Metalúrgica, Erasmo José da Silva; o coordenador político da Oposição Metalúrgica, Vitor Raymundo Junior; e também do deputado que é ex-presidente da OAB do Rio de Janeiro.

EMENDA

Durante o evento, um dos estudantes da UFF agradeceu ao deputado federal Wadih Damous a destinação de uma emenda parlamentar de sua autoria ao Orçamento de 2018 para o Departamento de Direito do campus Aterrado, no valor de R$ 200 mil. A verba foi destinada para a aquisição e reposição de materiais bibliográficos, como livros jurídicos para a biblioteca.

 

 

error: Conteúdo protegido !