Deputada Martha Rocha debate Lei Maria Da Penha no UBM

0

BARRA MANSA

Em virtude dos 12 anos da criação da Lei Maria da Penha, o Centro Universitário de Barra Mansa (UBM) promove hoje, uma palestra com a deputada estadual Martha Rocha (PDT). O evento acontece campus Barra Mansa, às 19 horas, e debate sobre a lei que representou avanços no combate à violência doméstica e de gênero.

A convidada tem propriedade para discorrer sobre o assunto, pois é bacharel em direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e foi a primeira mulher a chefiar a Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro (PCERJ).  Sua gestão ficou marcada, principalmente, pela melhoria do atendimento ao público nas delegacias, a intensificação das ações de prevenção à violência contra a mulher, além da ampliação do serviço de registro de ocorrência online. Em 2014, foi eleita pela primeira vez deputada estadual e é autora de 54 leis. Seu mandato é voltado principalmente para a área de segurança e para defesa das mulheres.

O aniversário da Lei Maria da Penha – sancionada em 7 de agosto de 2006 e reforçada em 2015, pela Lei do Feminicídio – resultou em proteção ampliada, mais denúncias e mais conscientização com ações por todo o país, como a ‘Operação em Defesa da Mulher’; contando com todas as Delegacias Especiais no Atendimento à Mulher (Deam) do estado do Rio de Janeiro.

Programa de eficiência energética

Está em fase de medição o projeto aprovado em uma chamada pública da Light que garante ao UBM a participação em um programa de eficiência energética com auxílio da empresa. O ‘Projeto de Melhoria de Instalação – Sociedade Barra-mansense de Ensino Superior (Sobeu)’ foi desenvolvido através do Núcleo de Pesquisa, Inovação e Difusão das Engenharias (Nupide) e conta com um grupo de alunos e professores de todos os cursos de Engenharia da instituição.

Com um investimento de mais de R$ 1,5 milhão, a iniciativa propõe um processo de modernização e eficiência completos na iluminação dos campi Barra Mansa e Cicuta, por meio da substituição de mais de cinco mil lâmpadas fluorescentes e halógenas por lâmpadas de led, além da implantação de uma usina fotovoltaica no Campus Cicuta para captação de energia solar. Com isso, pretende-se economizar um valor aproximado de 642,45 MWh (mega watt-hora) por ano, além de reduzir a demanda de gasto de energia. Na região, o UBM é a primeira instituição a ser contemplada com esse edital, que acontece também, por exemplo, na Universidade Federal do Rio Janeiro (UFRJ).