Crimes virtuais: saiba como evitar golpes e fraudes

0

Atualmente, muitos crimes são cometidos remotamente, sem que a vítima esteja próxima do criminoso. Isso porque, ambientes como a internet aproximam as pessoas, facilitam a comunicação com desconhecidos e criam uma atmosfera de falsa segurança.

E, diante disso, este espaço acaba se tornando muito atrativo e repleto de oportunidades, boas e ruins, uma vez que grande parcela da população ali se encontra por algum motivo.

Os crimes cibernéticos ou virtuais são aqueles que usam equipamentos eletrônicos conectados à internet para praticar ações que geram prejuízos e danos a terceiros. Isso pode acontecer através da disseminação de malwares, conhecidos também como vírus, da apropriação indevida de perfis, divulgação de pornografia, extorsão, ataques emocionais e à reputação.

Com a pandemia, esse ambiente se tornou ainda mais propício, pois as pessoas ficaram isoladas, criaram uma maior dependência e potencializaram o uso da internet. Segundo os dados da Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos, em 2020, foram contabilizados 156.692 casos, contra 75.428 em 2019. A legislação brasileira reconhece esse tipo de crime desde 2012 e quem os comete pode receber sanção de até oito anos de reclusão em situações mais graves.

Mas como evitar ser vitimado por um crime virtual? Pense sempre antes de agir e desconfie de vantagens fáceis de serem obtidas. Na vida off-line, os criminosos geralmente observam a sua rotina para planejar a abordagem. Eles buscam entender o seu cotidiano, por onde você passa todos os dias, a que horas chega do trabalho, se tem costume de andar sozinho. No mundo on-line, não acontece muito diferente. Cuidado com as redes sociais. O que você compartilha em um post, pode fornecer muitas informações sobre sua vida e facilitar o trabalho dos golpistas, ajudando-os a conhecer um pouco mais sobre como você se comporta.

Ao comprar pela internet, dê preferência a sites conhecidos. Atenção aos “fakes” de lojas. Muitos criminosos criam perfis parecidos com o de grandes empresas, com a mesma identidade visual, para induzir ao erro e fazer com que compras em sites que não são verdadeiros sejam realizadas.

Ao receber uma mensagem que contenha algum link, seja por e-mail ou em qualquer outra plataforma, não abra, mesmo que seja de alguma pessoa que você conheça. Confira sempre a origem desse conteúdo. Suspeite de promoções vantajosas e solicitações de dinheiro, incluindo as enviadas por amigos e parentes, e de pedidos como a inserção de dados pessoais, sincronização de informações e atualização de cadastros. Ao clicar em um simples link, seu computador ou smartphone pode ser invadido, seus dados coletados e utilizados indevidamente.

Outro ponto muito importante para não cair em golpes é o cuidado com suas senhas. Não as compartilhe e nem as repasse por aplicativos de mensagens, redes sociais, e-mails ou SMS. Ao criar uma senha, nunca opte pelo óbvio só pela facilidade de lembrar. Aniversários, placas de carro e números sequenciais devem ser evitados. Crie senhas fortes e não as anote em locais que muitas pessoas possam ter acesso.

As dicas servem para reduzir os riscos, mas se você for vítima de algum crime virtual, faça a denúncia em uma delegacia. Se não puder ir presencialmente, faça pela internet se você tiver essa opção disponível. Ao denunciar, as autoridades podem traçar um panorama, buscar soluções para combater esse tipo de crime e planejar ações de prevenção e conscientização.

Assim que identificar o golpe, troque todas as suas senhas. Avise imediatamente às pessoas mais próximas, como amigos e familiares, que você foi vítima de um golpe ou fraude, para que outros crimes sejam evitados. Também comunique ao banco para que alguma transação possa ser cancelada, assim com os cartões.  Guarde qualquer conteúdo que possa confirmar a ação criminosa, como prints, mensagens e comprovantes.

Os criminosos se reinventam todos os dias. Golpes e fraudes ganham novas formatações e a solução é sempre se manter informado e atento. A internet é sim uma ferramenta positiva, mas que deve ser usada com atenção. É justamente por sua praticidade e rapidez, que se torna um ambiente sujeito às ações criminosas.