CPI que investiga envolvimento de Paulinho do Raio-X em suposta tentativa de extorsão concluirá seus trabalhos em dez dias

0

VOLTA REDONDA
O vereador afastado Paulinho do Raio-X depôs nessa quinta-feira na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investiga seu envolvimento na suposta tentativa de extorsão ao prefeito Samuca Silva no mês de março. Desde então, ele que chegou a ser preso no dia 7 de março e solto dois dias depois, está afastado do seu cargo, sem perda de direitos, como salário. Ele já havia sido convidado seis vezes para depor e não compareceu por motivos médicos e em outra vez passou mal e deixou a CPI na metade da oitiva. O presidente da CPI das Injeções, como tem sido chamada, vereador Rodrigo Furtado, disse que será trabalhado o relatório final para daqui a dez dias.
O depoimento de Paulinho do Raio-X não foi aberto para imprensa. Não houve permissão de seu advogado para liberação do vídeo. Segundo o presidente da CPI, o vereador não respondeu a maioria das perguntas feitas. Disse que o que aconteceu foi uma armação do prefeito Samuca Silva que ofereceu dinheiro a ele, mas também não apresentou provas, segundo Rodrigo Furtado.
Além de Rodrigo, o relator da CPI é o vereador Buchecha e o membro Fernando Martins.
A CPI emitirá relatório com sua apuração dos fatos que resultaram na prisão do parlamentar. “Será um relatório para os pares entender o que aconteceu”, disse o presidente agradecendo a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) pela parceria. O local foi usado para depoimento do vereador acusado, pois o mesmo não pode, segundo a Justiça, entrar no Legislativo.
Paralelo a CPI, Rodrigo Furtado, além de ter feito pedido para criação da mesma, foi o autor do pedido para a comissão processante visando o impeachment de Paulinho do Raio-X. A comissão está trabalhando e entra também em sua fase final para ouvir o vereador afastado. Conforme já noticiado, será no dia 4 de agosto, às 14 horas, na sede da CDL. A presidência dessa comissão é do vereador Sidney Dinho.
O CASO
A prisão de Paulinho do Raio-X aconteceu no dia 7 de março e foi em flagrante, quando estaria recebendo dinheiro do prefeito Samuca Silva numa sala na Vila Santa Cecília. Ele foi acusado de corrupção passiva, resistência, ameaça e adulteração de sinal identificador de veículo. Foram várias conversas com o prefeito e o processo tramita sob segredo de justiça. Paulinho deixou a prisão no dia 9, após habeas corpus cuja uma das restrições seria o afastamento do Legislativo sem perda de salário.
Paulinho teria, segundo denúncia, solicitado dinheiro do prefeito para que não fizesse algumas ações contra ele, incluindo novos pedidos de impeachment. Seriam R$ 40 mil na mão e mais R$ 25 mil até o mês de dezembro deste ano.

error: Conteúdo protegido !