Corpo de mulher é encontrado em sítio parcialmente enterrado e em decomposição

0

VALENÇA

Agentes da 91ª Delegacia de Polícia (DP) de Valença estão investigando o encontro de um cadáver de uma mulher ontem à tarde na cidade, no bairro Chacrinha. O A VOZ DA CIDADE conversou com o delegado titular, Luciano Coelho, que apura o fato, e que informou que a vítima não foi identificada e a mesma foi encontrada após um agricultor ter atenção voltada para o excesso de urubus no sítio onde trabalha.

Agentes do 10° Batalhão da Polícia Militar (BPM) foram acionados após informações do encontro de um cadáver, por volta das 16h50min, em uma fazenda às margens da RJ-145, na altura no Km 158. No local, o homem informou aos policiais que trabalha como caseiro e que estava andando pela área procurando o gado. Uma grande movimentação de urubus pela casa chamou atenção do homem, que seguiu para saber se algum animal havia morrido, encontrando ele um corpo, nu, parcialmente enterrado e em estado de decomposição. Ainda segundo o homem, na última sexta-feira, 16, ele havia passado pelo mesmo local, e não havia nada estranho e ninguém.

O delegado, questionado sobre as causas da morte, já que a vítima estava com uma profunda perfuração nas nádegas, disse que só um exame cadavérico irá informar. “O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML), onde serão feitos os exames necessários para descobrirmos a causa da morte.  Provavelmente, a perfuração deve ser por putrefação, o que é mais provável, ou alguma violência sexual”, disse o delegado.

AMORDAÇADO E COM AS MÃOS E OS PÉS AMARRADOS

Ainda ontem, já em Resende, por volta das 21h30min, um corpo também foi encontrado na RJ 163, entre a Serrinha do Alambari e Capelinha. Segundo registro na 89ª Delegacia de Polícia, agentes do 37° BPM estiveram no local após informações sobre um homicídio. Eles encontraram o homem, que aparenta ter uns 30 anos, amordaçado e com as mãos e os pés amarrados, já sem os sinais vitais.

O cadáver foi removido para o IML de Resende e ninguém foi preso, seguindo o fato para investigação.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !