Coronavírus: Linha de crédito vai apoiar micro e pequenas empresas

0

BRASÍLIA/SUL FLUMINENSE

Empresas com faturamento bruto anual de até R$ 10 milhões passam a contar com linha de crédito com recursos de R$ 1 bilhão do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), destinada ao financiamento de capital de giro. Os prazos de financiamento serão de até 48 meses e serão priorizadas as micro e pequenas empresas. O objetivo é reduzir os efeitos econômicos relacionados à pandemia do coronavírus. Os recursos disponíveis serão gradativamente ampliados, conforme a demanda.

A linha de crédito do Programa de Geração de Renda (Proger) foi instituída pela Resolução nº 850 do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat), publicada nesta quinta-feira, 19. A medida já havia sido anunciada pelo Ministério da Economia na segunda-feira, 16. “Focamos nas micro e pequenas empresas porque são elas que têm mais dificuldade em obter capital de giro e acessar linhas de crédito”, explicou o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec) do Ministério da Economia, Carlos da Costa.

Ele afirmou que, além disso, as pequenas empresas vivem para o pagamento de salários e de fornecedores, e dependem do dinheiro que está entrando todo mês. “Então, optamos por criar duas medidas muito fortes para resguardar o caixa dessas empresas, que foram as responsáveis pela criação de novas vagas de emprego nos últimos meses”, disse Costa.

QUEDA NAS VENDAS

No Sul Fluminense diversos empresários relatam que o momento é de atenção, tentam inovar optando em diversificar o atendimento de forma on-line, fazendo delivery ou até recebendo encomendas via telefone e redes sociais. Para Ricardo da Silva, o suporte do governo federal pode ser vantajoso diante da pandemia do coronavírus e as pessoas em situação de quarentena domiciliar. “O aluguel de máquinas e serviços tem sofrido queda sensível nesta semana. Tenho medo de que a situação piore. De fato as micro e pequenas empresas são as que mais sofrem, porque temos menos capital e muitos deveres, impostos. Vou buscar ajuda para fortalecer meu capital de giro. Hoje, a queda nas vendas e alugueis de máquinas gera prejuízo de R$ 10 mil, neste últimos quatro dias”, argumenta o empresários do setor de suprimentos e material de informática.