Copa do Catar pode ser a última de Messi e Ronaldo

0

O Mundial do Catar, que começa no dia 21 de novembro, deverá ser o último de duas lendas do futebol: Lionel Messi e Cristiano Ronaldo. Nos últimos 15 anos, o argentino e o português foram avassaladores, quebraram diversos recordes, conquistaram inúmeros títulos e marcaram gols sem parar. Entre tantas glórias, falta aos dois a taça mais cobiçada: a da Copa do Mundo. Com a competição se aproximando, as bolsas de apostas já estão fervilhando, e os torcedores que gostam de fazer previsões podem obter mais detalhes sobre o universo do entretenimento esportivo.

Tanto Messi quanto Ronaldo vão disputar o quinto Mundial de suas carreiras. O argentino já chegou a uma final, em 2014, no Brasil, mas a seleção de seu país esbarrou na poderosa Alemanha e perdeu o jogo, na prorrogação, por 1 a 0. O português, no entanto, obteve seu melhor resultado na sua primeira participação, em 2006. Naquela ocasião, Portugal contava com outros nomes de peso, como Figo, Deco e Ricardo Carvalho – caiu na semifinal, perdendo de 1 a 0 para a França com gol de Zidane.

Para Messi a cobrança é maior, uma vez que a Argentina já venceu a Copa do Mundo em duas oportunidades. Em uma delas, a de 1986, Diego Maradona ofereceu ao planeta uma das melhores atuações individuais da história das Copas. E é justamente a sombra de Maradona que ameaça Messi – já que a comparação entre ambos é inevitável.

Ronaldo, por sua vez, não tem o peso da história, mas tem a sua própria carreira a pedir por mais uma glória. Cinco vezes o melhor jogador do mundo, recordista de gols em partidas oficiais, não é exagero dizer que, ao lado de bons companheiros – e a seleção portuguesa lhe oferece isso –, ele pode lutar pela conquista do Mundial.

Portanto, ambos chegam ao Catar sabendo que, provavelmente, terão sua última oportunidade para conquistar uma Copa do Mundo. A Argentina está no Grupo C, ao lado de Arábia Saudita, México e Polônia, e faz sua estreia no dia 22, contra a Arábia Saudita. Portugal integra o Grupo H, com Coreia do Sul, Gana e Uruguai, e inicia sua jornada no dia 24, enfrentando Gana.

Uma eventual conquista elevaria ainda mais o status do vencedor. Mas, independentemente de qualquer coisa, ambos já estão no seleto grupo dos maiores jogadores da história e, mesmo que se aposentem sem conquistar o Mundial, nada irá diminuir-lhes o tamanho. Como já se disse outrora de Zico: “Messi e Ronaldo não ganharam uma Copa? Azar da Copa!”