Conheça os candidatos à Prefeitura de Barra Mansa

0

Clique na imagem ou no link e conheça os candidatos à prefeitura

Alcio Pereira (36) – PTC

Foto: Divulgação

Dr. Alcio Pereira, candidato a prefeito de Barra Mansa é advogado, professor universitário e produtor rural, tem experiência na educação e sabe das necessidades do município em melhorar o ensino das crianças. Na saúde vai melhorar o atendimento público municipal com postos mais estruturados e funcionando bem em tempo integral. Como produtor rural entende as dificuldades do pequeno produtor e irá fomentar o agronegócio em Barra Mansa. Buscará recursos e geração de empregos. Nascido em Barra Mansa de família tradicional no comércio, filho do Dr. Flávio Pereira, oficial do Exército e professor universitário, na segurança tem experiência própria quando militar do Exército. Casado, pais de dois filhos sabe das necessidades de cada família. Quer dar novo rumo para Barra Mansa para que a cidade prospere como todo o país.

Bruno Marini (55) – PSD

Foto: Divulgação

Candidato a prefeito, Bruno Marini, disputa eleição pelo PSD, na Coligação Prosperidade Barra Mansa, composta também pelo PRTB e Republicanos. Tem 56 anos. É nascido em Barra Mansa, católico, casado com Cynthia Ragi, com quem tem três filhos. Bruno é graduado em Administração e Pós-Graduado em Recursos Humanos. Fez carreira, no setor empresarial, no ramo de água mineral, profissão que assumiu, após trabalhar vários anos ao lado do pai, um dos pioneiros no ramo de comércio da cidade. Na vida profissional, afirma ter conquistado sucesso por trabalhar com humildade, sabendo ouvir opiniões, respeito ao próximo, honestidade e transparências, qualidades, consideradas por Bruno, como imprescindíveis para um gestor público. O candidato defende o combate à corrupção e ao desperdício do dinheiro público, com urgente Reforma Administrativa. Além de “arrumar a casa”, Bruno quer garantir o desenvolvimento econômico, gerar empregos e renda para a cidade, atraindo novas empresas, valorizando a mão de obra local.  Setores como Saúde e Educação também são prioritários, pois defende investimentos em profissionais qualificados, garantindo a população acesso e atendimento de qualidade. Ele quer modernização das unidades de saúde, ampliação de convênios com clínicas de imagem e exames laboratoriais, além de garantir o funcionamento de Centrais Regionais 24 horas nas Regiões: Nove de Abril, Paraíso de Cima, Roselândia, Santa Clara, Vila Independência, Siderlândia, Colônia de Santo Antônio, Vila Ursulino, Vila Maria, Vila Nova, Vila Coringa, Getúlio Vargas e Boa Sorte/Piteiras. Para a Educação, Bruno quer escolas equipadas, modernas, com alimentação de qualidade para alunos, além de capacitação e melhorias na remuneração dos professores. Cada bairro deverá ter uma creche. Ele defende o Programa de Viagens Para Idosos. Para Bruno Marini, Barra Mansa não precisa de um prefeito que queira ser o melhor, e sim de um prefeito que trabalhe para que a cidade seja melhor.

Capitão Daniel Abreu (51) – Patriota

Foto: Divulgação

Daniel de Abreu, mais conhecido como Capitão, é natural do Rio de Janeiro e mora em Barra Mansa desde 2005. É casado, tem 34 anos, evangélico e candidato a prefeito pelo partido Patriota. Daniel é capitão da Polícia Militar, e já comandou em diversas cidades do estado, como Barra Mansa, Volta Redonda e Petrópolis, também já foi responsável pela gestão operacional das cidades de Angra dos Reis, Mangaratiba e Paraty. Quer implantar uma gestão técnica qualificada em todos os setores do serviço público, desenvolver a infraestrutura da cidade visando gerar atração de investidores, criar um calendário de eventos culturais visando atrair mais visitantes à cidade, aumentar a fiscalização dos serviços públicos, gerando uma maior eficiência e redução de desvios de recursos, e melhorar a qualidade dos serviços para a população. Uma informatização e utilização de aplicativos para smartphones para solicitar serviços públicos em andamentos, a transparência nos gastos públicos, uma criação de uma coordenadoria de gestão de recursos e projetos para o desenvolvimento da cidade e diminuição de gastos, eleição para Diretores na rede de educação municipal e regulamentação da jornada de trabalho e uma adequação dos serviços da saúde a programas e projetos do governo federal que deixaram de ser implantado em barra mansa, como a Clínica de olhos, Centro de reabilitação e interligação de conectividade da rede. “Barra Mansa precisa hoje de um planejamento, uma gestão técnica, seriedade e transparência, e muitos pediram a nossa participação, por entender que a cidade necessita de pessoas sérias para ingressar, de uma renovação capacitada, por esta vertente o nosso nome está sendo colocado como possibilidade”, disse.

Jackson Emerick (77) – Solidariedade

Foto: Divulgação

Nascido em Barra Mansa, Jackson Emerick tem 45 anos e é casado com a professora Carla e pai do adolescente João Guilherme. Foi estudante de escolas públicas de Barra Mansa desde a alfabetização até a conclusão do Ensino Médio, no Colégio Estadual Barão de Aiuruoca, onde se graduou em Contabilidade. Depois se formou em Administração pelo UBM. Jackson é membro da igreja Metodista. Seus pais José e Ruthe são mineiros, de Manhuaçu, na Zona da Mata, que vieram para Barra Mansa em 1971 em busca de novas oportunidades. Além de Jackson, o casal tem mais dois filhos: Solange e Istefanio. A família morou nos bairros Getúlio Vargas, Nova Esperança e, por fim, na Vila Coringa onde José e Ruthe moram até hoje. Jackson deixou o bairro após o casamento, mudando para Vila Nova. O primeiro emprego de Jackson foi aos 14 anos, na tradicional Camisaria Pinguim, e depois no escritório Coimbra Contabilidade. Foi fundador e administrador de duas empresas, que posteriormente foram vendidas. Na vida pública ele foi gerente administrativo da Saúde de Barra Mansa, no governo de Roosevelt Brasil, tendo participado das ações que levaram às inaugurações dos PSFs da Vila Maria, do São Luiz e do São Francisco. Também foi diretor de uma clínica de dependência química estadual, onde atuou na reforma estrutural das acomodações e implementação de diversas oficinas terapêuticas. Foi ainda diretor da TV Alerj, que implantou o sinal aberto da emissora que está em funcionamento atualmente. Filiado ao Solidariedade, é a primeira vez que Jackson disputa a Prefeitura de Barra Mansa. A coligação é integrada pelo MDB que indicou o vice. As prioridades do seu Plano de Governo são geração de emprego e renda, e melhorias na educação, saúde e saneamento. Sua meta é criar 10 mil novas vagas de trabalho nos próximos quatro anos, especialmente para os jovens, transformando Barra Mansa num centro de empresas de tecnologia e eletrônica, aproveitando a localização estratégica da cidade entre as duas principais regiões metropolitanas do país, Rio e São Paulo.

Paulo Cesar Alves, o PC (19) – Podemos

Foto: Divulgação

Paulo Cesar Alves, o PC, é Advogado e Gestor Público. Se formou pelo UBM em 2001 em Direito e em 2011 em Administração Pública pela UFF. Cursa atualmente o Bacharelado em Ciência Política. Pós-graduado em Administração Pública e Gerência de Cidades, em Gestão em Administração Pública. Tem 47 anos, é casado, pai de Ana Clara, 19, Paula e Sophia, de 5 anos. Cristão, natural do Rio de Janeiro e cidadão barra-mansense com título outorgado pela Câmara. Já foi secretário de Barra Mansa, presidiu a Previbam e dirigiu o Fundamp. Já foi Consultor Jurídico da Câmara de Barra do Piraí. O plano de governo foi construído sobre cinco pilares: *DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO: Programa mais emprego; Incentivo e apoio ao setor da construção civil; Aprovação automática de alvará de construção; Expansão do perímetro urbano; Criação do Parque tecnológico e industrial; Desenvolvimento da agricultura e agropecuária, com foco na cultura de hortaliças e orgânicos; Fomento do Turismo em Amparo e Rialto; Construção do Novo Parque das Águas de BM e do Parque Temático; Retorno dos grandes eventos, entre outras ações. *SAÚDE PÚBLICA: Criação do primeiro Hospital Municipal de Barra Mansa; Reabertura da UPA Leste (24hs); Programa Mais Saúde. *SERVIDOR PÚBLICO: Implantação integral do PCCS da Educação; Criação do PCCS das demais categorias de servidores; Salário base do servidor equivalente, ao menos, ao salário mínimo nacional; outras ações. *MOBILIDADE URBANA/INFRAESTRUTURA: Implantação do Transporte Alternativo (VAN); Reformulação de linhas, trajetos e horários de ônibus; Implantação do VLT – Veículo Leve sobre Trilhos; Ciclovias; Novo acesso ao bairro Colônia. *SEGURANÇA PÚBLICA: Criação da Secretaria de Segurança Pública; das Coordenadorias da mulher e da juventude; Reformulação da Guarda Civil Municipal (GCM); Nova sede da GCM; Ceder prédio para abrigar a Deam de Barra Mansa.

Petterson Magno (50) – Psol

Foto: Divulgação

O candidato a prefeito pelo PSOL é o Petterson Magno, mestre em História pela UFRRJ, servidor público municipal na área da Educação e diretor licenciado do Sepe. A sigla não possui coligação e a candidata à co-prefeita é a Eliza Campos. O projeto prevê que ambos tenham o mesmo peso político, por isso não há o uso do termo vice-prefeita. Dessa forma a candidatura busca fortalecer a democracia e valorizar o papel da mulher na política. Filho de uma aposentada e de um panificador, Petterson entende que sua figura representa a classe trabalhadora da cidade e compreende que é extremamente importante que Barra Mansa não seja tomada como um negócio de família, onde filhos são eleitos a partir do capital político conservador deixado por pais e parentes. Para o candidato, a política demanda construção coletiva sob o viés de quem de fato constrói e move a cidade: a classe trabalhadora, a que mais sente falta de políticas públicas adequadas, principalmente nas áreas da saúde, transporte público e educação. O candidato do PSOL tem 28 anos, é casado com a professora e historiadora Eminny Ghazzaoui: também integrante do PSOL. Sem filiação anterior, Petterson constrói o partido desde 2016 impulsionado pelo início da crise política nacional que tem reflexo em todo o Brasil, inclusive em Barra Mansa. As de perdas de direitos dos trabalhadores e a crescente precarização do trabalho o aproximou da pauta sindicalista da sua área de atuação profissional, e assim ele passou a compor o SEPE, onde teve a oportunidade de acumular experiência como Diretor e desenvolveu características importantes para qualifica-lo como gestor público, como por exemplo negociação e conciliação de diferentes visões para a busca dos melhores resultados. Entre as prioridades do plano de governo estão a concepção de um hospital público, que não existe na cidade, remodelar o transporte público, de qualidade precária, a reformulação da escola integral de Barra Mansa e a valorização dos servidores públicos do município.

Professora Clarice (13) – PT

Foto: Divulgação

Clarice de Freitas Silva Avila (Professora Clarice) tem 49 anos, é evangélica e nasceu em Volta Redonda. Há 30 anos na educação, é defensora da escola pública e acredita que este é um dos maiores agentes de transformação de pessoas. Para ela, é através da educação que o racismo é combatido. Formou-se em Letras e suas Literaturas, especializou-se em Gênero e Sexualidade pela Uerj, é mestra em Políticas Públicas pela Flacso em parceria com a Fundação Perseu Abramo e, atualmente é doutoranda cotista em Ciências Sociais pela UFRRJ. Em 2009, filiou-se ao PT a convite de Helbson, com quem é casada há 10 anos. Em 2012, passou a lutar no sindicato de sua categoria, o Sepe, e também se candidatou à vereadora de Barra Mansa. Em 2016, ano difícil para a esquerda, defendendo o Partido e se posicionando declaradamente contra o golpe que depôs Dilma Rousseff, aceitou o desafio de disputar a Prefeitura. Ao fim da disputa eleitoral, ficou em 4° lugar. Em 2018, candidata à deputada estadual, alcançou votos em 72 municípios do RJ, tornando-se a quarta suplente do PT. Professora Clarice acredita que colocar seu nome e sua militância à disposição do Partido vai além da vitória eleitoral. É, também, com a representatividade de uma mulher negra, disputar uma narrativa que ainda é contada – majoritariamente – por homens brancos, e acreditar que cada voto ideológico é uma conquista sobre a lógica do voto pelo sobrenome ou compra de votos, principalmente em Barra Mansa. Clarice tem a confiança de que é capaz de mudar isso, sendo a única candidata mulher e legítima representante de pessoas negras, periféricas e trabalhadoras. Pretende governar sob os seguintes eixos: Participação Cidadã e Controle Social: por uma cultura democrática e  transformadora na vida pública; Desenvolvimento Sustentável como fator de geração de trabalho e renda e promoção da igualdade social e racial; Políticas Sociais e de Garantia de Direitos; Gestão Ética, Democrática e Eficiente; Gestão Democrática do Território e Afirmação dos Direitos: raça, gênero e orientação sexual.

Rodrigo Drable (25) – DEM

Foto: Divulgação

Rodrigo Drable Costa, 39 anos, é formado em Direito. É casado com a arquiteta Regina Borges Motta Costa e pai de dois filhos. Foi vereador em Barra Mansa por dois mandatos, em 2004 e em 2012, sendo o vereador mais votado do município. Em 2014 foi candidato a deputado estadual, o mais votado na cidade. Em 2016 foi escolhido prefeito de Barra Mansa, eleito com 39.169 votos. Sua paixão pela política veio de berço, seguindo o exemplo de seus avôs que foram prefeitos: Marcello Drable, em Barra Mansa e Cel. Aluízio Campos Costa, em Volta Redonda. Drable se lança candidato à reeleição em 2020 pelo Democratas (DEM), com o objetivo de manter a reconstrução e o avanço da cidade, em uma coligação com o PSC, PSDB, PSL, PP, PV, DC e PL. À frente da prefeitura, Rodrigo Drable cita feitos realizados. São eles: a quitação dos débitos com servidores e os pagamentos dos salários em dia.  Os professores tiveram o maior aumento de remuneração já feito, com pagamento do piso, mais 95% de regência; retomada das obras do Pátio de Manobras; reabertura de unidades de ensino e creches; implantação de escolas em tempo integral, e laboratórios de Ciência; a inauguração de cinco novas creches;  fortalecimento da educação inclusiva; a construção de 27 quadras e equipamentos esportivos.  Também houve a ampliação do abastecimento de água; abertura da Fábrica de Óculos, Clínica de Hemodiálise e Clínica Veterinária Municipal; reabertura da UPA Centro e criação do Centro de Tratamento e Triagem da Covid-19, na UPA Leste; o retorno do funcionamento de todas as unidades de saúde, e a criação de sete novas unidades. Em relação a segurança pública ampliou o serviço de segurança com a Central de Monitoramento e a Ronda Escolar. Espaços públicos foram recuperados; reconstrução viária dos acessos e a urbanização com asfaltamento de vários corredores. Em seu governo o município criou mais de 11 mil vagas formais de trabalho, entre outras iniciativas que irão crescer e se somar às novas ideias e ações em um futuro promissor.

Thiago Valério (23) – Cidadania

Foto: Divulgação

Aos 38 anos, Thiago Valério da Silva é candidato a prefeito pelo Cidadania. Barra-mansense, professor, é casado com Janaína Santos de Almeida Valério, 35 anos, com quem tem um menino de três anos, Théo.  Professor, é filho de José Domingues da Silva e Ivonete de Jesus Valério Silva. É católico e conta que desde criança era muito praticante e isso fez com que participasse de diversos trabalhos pastorais e sociais. Em 2008 foi eleito presidente da Associação de Moradores do bairro Vista Alegre, onde foi reeleito. Em seu segundo mandato, teve despertada a vontade de ir além. Foi quando se candidatou a vereador pela primeira vez em 2012. Teve 900 votos. Em 2016 foi eleito com 1.358 votos. No mandato contou que enxergou o quanto a política em Barra Mansa está defasada, além de um sistema emergente de corrupção. Em quatro anos foi um vereador combativo e fez diversas denúncias. “Isso despertou a visão que posso contribuir ainda mais”, disse. Sua coligação é intitulada Barra Mansa de Verdade. Thiago Valério tem a seu lado o advogado Noé Garcêz (PSB). Em seu plano de governo está a quebra da corrupção como ponto principal. Thiago Valério aponta que o governo será montado em cima da questão da valorização do dinheiro público, promovendo o equilíbrio fiscal e fazendo uma reforma administrativa e do Plano Diretor. Na saúde pretende inverter a lógica atual, onde é muito mais terceirizada do que municipal. Cita a criação de um laboratório e de um hospital municipal, dando qualidade nos atendimentos primários e informatizando esse e outros setores da prefeitura.  Na educação diz que é preciso pensar em um novo modelo estrutural. Pensa em construir três escolas com padrões diferenciados. No desenvolvimento pretende, pós-pandemia, valorizar as unidades de conservação, fazendo com que seja gerada renda na economia criativa, expandir a área cultural alavancando o turismo, além de potencializar a agricultura. “Queremos que Barra Mansa seja uma cidade de verdade, desenvolvendo todo seu potencial”, diz.

 

Tuca (12) – PDT

+

Antônio César e Silva, o Tuca, candidato a prefeito de Barra Mansa, pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT), é nascido e criado no município, casado e pai de três filhos. Formado em administração de empresas pela UBM, e aposentado na CSN, onde exerceu as funções de Inspetor de Produtos e Processos Industriais, Supervisor de turno, Técnico de Qualidade e Gerente de Divisão. Depois de aposentado, atuou como presidente do Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Rio de Janeiro, o IPEM, órgão executor do Inmetro, também foi diretor da Companhia de Desenvolvimento Industrial do Estado do Rio de Janeiro (Codin), que é porta de entrada para investimentos no estado. Foi secretário de Desenvolvimento Humano do Município de Barra Mansa entre 2013 – 2016, criando a Companhia de Desenvolvimento de Barra Mansa, o Catei, que é o Centro de Atendimento ao Trabalhador e Empreendedor Individual e finalista do prêmio ‘Prefeito Empreendedor’, pelo Sebrae. “O problema de Barra Mansa é tão grave, que o nosso projeto é tirar o município do fundo do poço. Nós temos as piores arrecadações, a educação muito mal avaliada e uma saúde que não atende o nosso o povo. Nossa ideia é cortar custos, otimizando recursos, para que o dinheiro possa aparecer em outras áreas. De 2016 até 2019, nós saímos de uma arrecadação de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de R$ 80 milhões para R$ 52 milhões, ou seja, em três anos perdemos R$ 40 milhões. Quero ser um gestor responsável, trabalhando com extrema eficiência com os poucos recursos que temos”, diz.

error: Conteúdo protegido !