Comissão dos Direitos Humanos investigará agressão de guarda municipal contra homem, em Valença

1

A Comissão dos Direitos Humanos da Câmara Municipal vai investigar uma agressão praticada por um guarda municipal contra um homem no centro da cidade. A agressão ocorreu durante os festejos de carnaval e foi flagrada por uma câmera de segurança na Rua Padre Luna, onde fica a base da Guarda Municipal.

Nas imagens é possível ver quando um guarda municipal dá um tapa, com violência na cabeça de um homem. A agressão foi presenciada por outros agentes, que nada fizeram. A vítima chega a cair no chão e é cercada pelo agressor e outros guardas.

Segundo o vereador e presidente da comissão, Rafael de Oliveira Tavares, o professor Rafael (PEN), os parlamentares souberam do caso através das redes sociais e já entraram em contato com a Guarda Municipal. “A comissão tem caráter institucional. Não queremos que um comportamento individual seja coletivo. Por isso estamos à disposição do agredido para que ele possa vir até nós e contar o que aconteceu, assim como queremos saber a versão dos guardas municipais. Teremos uma reunião do Conselho de Segurança Pública no próximo dia 15, onde vamos questionar o comando da Guarda Municipal: ‘Qual era a escala do dia? ’, ‘Por que houve esta agressão? ’, entre outras questões. Nós da comissão iremos analisar e se necessário promover uma audiência pública” informou o professor Rafael.

O vereador revelou que esteve ontem conversando com o comandante da Guarda Municipal, Paulo Sérgio Murat Júnior, no entanto se limitou a dizer que o encontro foi somente para informar sobre as ações da Comissão de Diretos Humanos.

O jornal A VOZ DA CIDADE entrou em contato com o comandante da Guarda Municipal de Valença, que revelou ter tomado conhecimento sobre o caso através das redes sociais. Paulo Sérgio disse que vai abrir uma sindicância para apurar o que teria ocorrido naquela noite, mas adiantou que a postura do guarda municipal não foi a correta.

“Vamos apurar os fatos para saber o que realmente houve, mas o que sabemos por enquanto é que se trata de um morador da cidade, que trabalha como segurança e já teve problemas anteriormente com a Guarda Municipal. Muito se falou de que ele havia dado entrada em um hospital da cidade com o maxilar fraturado, mas não houve nenhum registro disso. Segundo o guarda, que desfere o tapa, ele havia sido ameaçado pelo cidadão mais cedo e no momento do vídeo o homem teria cuspido nele. Claro, isso não justifica. O certo seria algemá-lo e levá-lo para a delegacia” declarou o comandante, lembrando que o guarda municipal pode ser punido pela conduta irregular.

1 comentário

  1. Breno França da Rocha on

    No ano passado as covardias foram ainda maiores… O que aconteceu este ano é fruto da injustiça e impunidade. Onde o “prefeito” desta cidade, o Fernandinho Graça se omitiu, agindo também como um covarde. Manteve como “comandante” da guarda uma pessoa que confessou publicamente que liberou um rapaz embriagado ao volante. O que esperavam que acontecesse este ano??? E isto que estão noticiando ai, de que a comissão de direitos humanos da câmara esta investigando, é pura POLITICAGEM, uma verdadeira MENTIRA. E ano passado??? Perguntem ao Rafael, ao David e outros o que fizeram??? Perguntem sobre a 1ª Reunião do Conselho de Segurança Pública que ocorreu logo após as agressões do ano passado??? Perguntem a eles!!!! Veremos se possuem coragem de nos esclarecer certas verdades. #VERGONHA #MAISUMADASINÚMERAS #COVARDES #IRRESPONSÁVEIS #FORATODOSVOCÊS