Comissão da Câmara que investiga postos de combustíveis acompanha fiscalização da APN

0

VOLTA REDONDA

Equipes da Agência Nacional de Petróleo (ANP) estiveram ontem no município fiscalizando postos de combustíveis. A ação foi acompanhada durante todo o dia por vereadores da Comissão Especial, criada no mês passado pelo Legislativo para investigar possíveis irregularidades na comercialização de combustíveis na cidade.

Um dos membros da Comissão, o vereador Fábio Buchecha (PTB) informou que o objetivo é verificar se há fraudes e erros em bombas de combustíveis nos postos da cidade. Contou ainda, que as equipes da ANP verificaram, nessa primeira fiscalização, a qualidade, metragem, quantidade de combustível que entra no tanque dos carros e outras verificações. “Estamos trabalhando para dar uma qualidade melhor do combustível para a população da cidade”, contou Buchecha.

O parlamentar lembrou ainda que, a ação da ANP foi realizada sem aviso prévio. Portanto, nem os postos e muito menos os membros da comissão foram avisados da fiscalização. Lembrou ainda que, tudo que foi encontrado pelos agentes da ANP durante a fiscalização entrará no relatório da Comissão especial da Câmara. A comissão, além de Fábio Buchecha na presidência, conta ainda com Rodrigo Furtado (PTC) como relator, Luciano Mineirinho (PR) como membro e Maurício Pessoa (PSC), suplente e assessor especial.

A contar do dia da instalação, 15 de março, a Comissão Especial tem 60 dias para apresentar um relatório do que foi apurado. Os trabalhos ainda estão na primeira fase da investigação. O objetivo maior, de acordo com a comissão, é apurar denúncias de uma possível formação de cartel, ou seja, a combinação de preços. Será apurada ainda a prática de sonegação fiscal, quando se vende o produto e não emite nota, como também a qualidade do combustível e a bomba baixa, quando o produto que entra no tanque é menor do que o registrado na bomba.

A Comissão Especial foi instalada depois que muitas denúncias sobre o caso chegaram ao Legislativo. Na data da instalação da comissão, o vereador Maurício Pessoa explicou que se fez necessária para ter autoridade de investigar. Indagou que, como Volta Redonda pode ter um dos combustíveis mais caros do Brasil, lembrando que, se a pessoa andar 20 quilômetros fora da cidade vai encontrar combustível 20% ou 30% mais barato. Por isso, após a instalação da comissão conta com a população para denunciar.

error: Conteúdo protegido !