O risco de ser conservador

0

Pra quem já tem uma reserva acumulada, por menor que seja já passou pela experiência de escolher onde investir. Na hora de avaliar as opções, muitas das vezes esbarraram com ótimas rentabilidades, mas rejeitamos sem nem pesquisar pelo fato daquele investimento oferecer algum risco. Ao longo dos meus dez anos de profissão, a frase que eu mais ouvi foi ‘prefiro ganhar pouco a correr o risco de perder’. É claro que ninguém faz sacrifícios para guardar dinheiro esperando que ele evapore, mas é importante saber que existe uma ofensora muito silenciosa que pode reduzir o poder de compra da sua…

De poupador a investidor

0

De Poupador a Investidor Na hora que se decide deixar a vida de gastos descontrolados e encarar um planejamento financeiro, tudo fica mais fácil se for traçado um objetivo claro, uma meta com real possibilidade de ser alcançada. Não adianta se prometer que será milionário em um ano se sua capacidade de poupança não for correspondente a isto. O perigo de objetivos intangíveis é a frustração que pode te tirar o gostinho da conquista, te desanimar e deixar a independência financeira cada vez mais longe. Seu dinheiro precisa completar três reservas diferentes, e estas devem ser preenchidas na seguinte…

Itaise Cabral

0

Quer sair do endividamento? Segundo um levantamento feito pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), 41% da população adulta no Brasil está inadimplente. De certo que a recuperação bem lenta da economia, motivada por incertezas no cenário político deste ano eleitoral contribuíram para o desemprego e, por conseqüência, as contas de algumas famílias ficaram fora do lugar. Mas este momento econômico abre espaço para uma reflexão muito importante: Estamos vivendo um padrão de vida que cabe dentro do nosso orçamento? E mais, estamos nos preparando para uma eventual emergência? Na maior parte dos casos a resposta é NÃO. Pessoas…

Por que devo me importar com a Selic?

0

Na semana passada, os noticiários nos disseram que a Selic, ou a taxa básica de juros permanecerá em 6,5% ao ano, o menor patamar da história, mas em que isso nos afeta? Primeiro vamos entender o que é essa sopa de letrinhas. Todo banco fecha caixa de meia em meia hora e entrega ao Banco Central um pedaço do que captou, aproximadamente 40%, o nome disso é depósito compulsório. Quando você deposita um dinheiro no banco a primeira coisa que ele faz é emprestar, se dali ha meia hora já tiver emprestado tudo o que recebeu, a saída é pegar…

error: Conteúdo protegido !