Os efeitos da taxa Selic

0

A taxa básica de juros chegou ao menor patamar da história, 4,5% ao ano. Essa notícia esteve em todos os jornais na última semana, mas quais são os efeitos que a Selic traz para a economia? Primeiro vamos entender o que é esse índice. Todo banco fecha caixa de meia em meia hora e entrega ao Banco Central um pedaço do que captou, aproximadamente 40%, o nome disso é depósito compulsório. Quando você deposita um dinheiro no banco a primeira coisa que ele faz é emprestar, se dali a meia hora já tiver emprestado tudo o que recebeu, a saída…

Primeiros passos para investir

0

Realizar um planejamento financeiro eficaz é muito difícil, se não fosse assim, todo mundo teria as finanças equilibradas, mas o que se vê hoje no Brasil, segundo o Serviço de Proteção de Crédito (SPC Brasil), é mais de 60% da população inadimplente. Porém, uma ajuda que deixa tudo mais fácil é traçar um objetivo claro, uma meta com real possibilidade de ser alcançada. Ter objetivos intangíveis é perigoso, podem trazer uma frustração que desanima e deixa a independência financeira cada vez mais longe. Para deixar sua vida organizada e dar início a um bom planejamento na sua vida, segue…

Produtos Financeiros X Investimentos

0

Ao longo da minha vida profissional escutei diversas estratégias, das mais diferentes possíveis para se conquistar o que planeja. Gente investindo no mercado financeiro, em gado, em imóveis, em uma nova carreira e até em figurinhas da copa. Também vi pessoas comprando alguns produtos financeiros, achando que era um investimento rentável, mas quando colocava o retorno na ponta do lápis, a conta não fechava muito bem. O que deveria fazer crescer o patrimônio, acaba estagnando aquela reserva ou até mesmo causando perda de dinheiro. Qualquer coisa pode ser considerada um investimento para muita gente, até mesmo um perfume para…

Nome não se empresta

0

Há um tempo, uma pessoa me pediu ajuda para organizar as finanças. Ela devia um valor de quinze vezes o seu salário, e tinha chegado a essa realidade porque quis ajudar uma amiga. Emprestou seu nome para contrair um empréstimo que nunca foi pago, como também não tinha reservas, ficou inadimplente, e sobre a dívida corria juros e multas. No final da história a amizade acabou, e só ficou o saldo devedor. No Brasil, esse não é um caso isolado. Uma pesquisa feita esse ano pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção de Crédito (SPC…

1 4 5 6 7 8 24
error: Conteúdo protegido !