Chuva que atingiu Rio Claro causou estragos na cidade de Barra do Piraí com o transbordamento do Rio Barra do Piraí

0

BARRA DO PIRAÍ
O temporal que atingiu a cidade de Rio Claro e o distrito de Lídice, no último final de semana, acabou provocando o transbordamento do Rio Piraí. Com isso, várias casas e ruas ficaram alagadas em Barra do Piraí e Piraí. Diversas famílias estão desalojadas nos dois municípios. Em ambas as cidades, o comércio também foi atingido com o aumento do nível do rio. Segundo a Defesa Civil, o nível do rio subiu cerca de seis metros, o que resultou nas inundações.
Segundo informou o prefeito de Barra do Piraí, Mário Esteves, os bairros mais atingidos foram Santana de Barra, Chalet, Ponte Vermelha,  Carbocálio, Roseira, Ponte do Andrade, Maracanã, Vargem Grande, Muqueca e Centro. No bairro Roseira, a água atingiu cerca de três metros. Na Rua Sebastião Gomes, a água cobriu todo o primeiro andar das casas.
A CIDADE SEGUE TENTANDO O NORMAL
Disse ainda o prefeito que, apesar dos estragos, a cidade segue tentando seguir normalmente nessa segunda-feira, dia 2. Explicou que já decretou estado de calamidade e que agora está buscando ajuda dos Governos do Estado e Federal. Lembrou que mesmo não tendo chovido, parte da cidade ficou alagada pelo fato do rio ter transbordado. “Agora, estamos em busca de recursos para que a cidade volte ao normal o mais rápido possível. Esse transbordamento do rio foi pior do que o que ocorreu em dezembro de 2021. Soltaram a água e causou prejuízos”, contou o prefeito ao A VOZ DA CIDADE.
Lembrou Mario Esteves que, por isso, no centro da cidade uma ponte corre o risco de cair e várias casas foram levadas pela correnteza. “Não choveu na cidade. E mesmo assim fomos atingidos pela correnteza, resultado da chuva em Rio Claro. As pessoas que conseguiram retirar tudo de casa não perderam nada, mas outras não conseguiram”, frisou o prefeito, lembrando que todas as equipes da prefeitura acompanharam e seguem em busca de solução para os problemas. “Estamos dando sequência no trabalho em busca de soluções e para atender as famílias desalojadas montamos um ponto na Escola Manoel Fonseca, que fica nas proximidades da Santa Casa da cidade. Estamos oferecendo para os desalojados colchonetes, cesta básica e fazendo o levantamento para identificar as famílias atingidas para o aluguel social. Todas as nossas equipes continuam nas ruas”, concluiu o prefeito.