Chapa 1 vence a eleição do Sindicato da Construção Civil

0

VOLTA REDONDA

Com 1.493 votos, a Chapa 1 da Central Única dos Trabalhadores (CUT) com o slogan “Unidos em Defesa dos Nossos Direitos”, foi eleita para a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, Construção Pesada, Montagem Industrial, Mármore e Granito de Volta Redonda e região, gestão 2019/2023. Ela é liderada pelo atual presidente da entidade, Sebastião Paulo de Assis, tem 32 membros e homenageou os ex-diretores Juarez  Antunes e Aloizio Moreira da Silva, já falecidos, que deixaram lições de comprometimento com as lutas da categoria.

As eleições aconteceram quarta e quinta-feira, dias 10 e 11, com nove urnas que percorreram sete cidades da base territorial do sindicato. A apuração na noite de ontem, 11, e foi acompanhada por representantes sindicais, entre eles, o presidente da CUT Rio, Marcelo Rodrigues, fiscais de urna, diretores do sindicato e da comissão organizadora, que asseguraram a transparência do processo eleitoral. No total 1.543 trabalhadores votaram nessas eleições, totalizando 96,76% de votos válidos na Chapa 1, votos  brancos foram 39 (2,53%) e 11 nulos (0,71%).

Para o presidente Sebastião Paulo, mesmo concorrendo com chapa única, o resultado demonstrou o apoio da categoria nas propostas apresentadas pela chapa. Demonstrou também a experiência e a qualificação  da diretoria  para conduzir o trabalho que vem sendo desenvolvido em benefício dos trabalhadores. “A realidade ficou muito difícil. O governo só tem feito retirar direitos e os sindicatos têm travado várias lutas para barrar os retrocessos de conquistas trabalhistas. O resultado dessa eleição é uma vitória e fortalece o nosso sindicato”, ressalta Sebastião Paulo, lembrando que entre as metas da diretoria eleita está a unificação da categoria contra os prejuízos da reforma trabalhista e contra a implantação da nova previdência social.

Outras prioridades serão intensificar a qualificação profissional das categorias; ampliar os convênios para atender associados e dependentes; fortalecer as fiscalizações nas obras, garantir saúde, segurança e o cumprimento de direitos previstos nas convenções coletivas. Ainda na parte de fiscalizações, a diretoria quer combater os contratos fraudulentos, principalmente, aqueles sem registro em carteira de trabalho que causam grandes prejuízos aos trabalhadores.

A diretoria também vai buscar a implantação dos pisos mínimos, 1.5% para ajudantes e  2.5%  para profissionais, e o fortalecimento do departamento jurídico do sindicato para enfrentar as mudanças nas leis que retiram direitos, além de buscar parcerias com a iniciativa privada para a construção do centro de lazer da categoria.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !