CDL Barra Mansa defende medidas em prol do comércio e fala sobre a economia na cidade

0

BARRA MANSA

Na tarde do dia 6 de abril, o prefeito Rodrigo Drable esteve reunido junto aos representantes do MPRJ (Ministério Público do Estado do Rio), Defensoria Pública, as Entidades de Classe – entre elas a CDL de Barra Mansa na presença do presidente Leonardo dos Santos – para discutir a determinação da Justiça para que o comércio ficasse fechado por 7 dias.

Um novo acordo foi feito e ficou acertado que a Secretaria de Saúde apresentará um relatório semanal à Justiça com todos os dados sobre a Covid-19, incluindo número de contaminados, casos suspeitos e a situação dos hospitais. Pelo acordo, as atividades serão paralisadas somente se a rede regional de Saúde registrar 90% de ocupação e a rede municipal chegar a 75% por três dias consecutivos.

O presidente da CDL, o empresário Leonardo dos Santos, esteve envolvido em diversas reuniões junto às entidades ACIAP e Sicomércio, e junto ao governo municipal, buscando soluções para que o comércio novamente não fechasse as portas.

“A classe empresarial, seja ela destinada a qualquer produto e serviço, está à frente como a principal fonte de geração e renda do nosso município. Somos aqui em Barra Mansa a força econômica, responsável por gerar cerca de 60% de emprego e renda. Entendemos e vivenciamos todas as consequências dessa pandemia. Temos nossas famílias, amigos, equipes e toda uma cidade com a qual precisamos nos preocupar. E por isso, o cuidado precisa ser diário. Precisa vir de todos. E nossa entidade tem trabalhado a conscientização e os alertas para que nós, empresários, não afrouxem as medidas de combate à Covid-19. Mas fechar as portas do comércio – que já vivencia os reflexos dessa pandemia há um ano – seria um prejuízo incalculável nesse momento”, explica Leonardo.

O presidente destacou o empenho e a união das entidades e do Prefeito Rodrigo Drable em busca de equilíbrio e tomadas de decisões plausíveis durante mais de um ano de pandemia, e isso tem feito a diferença na cidade. Para Leonardo, a classe empresarial está se mexendo, está lutando, tem feito a diferença mas vivencia ainda dias duros para a retomada da economia.

“A classe está espremida. Durante todo esse um ano de pandemia as micro e pequenas empresas estão tendo muitas perdas no faturamento. Sem pessoas circulando, não há vendas por impulso. Muitas empresas, paralelo às vendas que precisam fazer, precisam se reorganizar financeiramente e tecnologicamente, driblando dia a dia as dificuldades que surgem junto aos fornecedores, acompanhando as demandas do consumidor, buscando se reinventar. E essa reinvenção nunca vem sem investimento. A rotina de cada loja que se vê no centro e nos bairros de nossa cidade é puxada”, frisou Leonardo.

Como uma entidade que representa esse setor, e sabe as dores dele, a CDL de Barra Mansa busca a todo momento se movimentar em busca de soluções e entendimento sobre todo esse difícil contexto que a humanidade enfrenta.

“Há mais de um ano, temos oferecido acolhimento para que as empresas se mantenham funcionando, para que consigam manter uma venda mínima e continuem com os funcionários. Estamos fazendo o possível para ajudar, buscando parcerias, capacitações, serviços gratuitos para os associados. São campanhas contínuas e muita comunicação junto aos comerciantes reforçando os protocolos, as medidas de cuidados nas lojas, para evitar a proliferação do vírus. E vamos continuar articulando ações junto aos governos e instituições para que a classe sobreviva e mantenha essa força econômica em Barra Mansa”, finalizou Leonardo dos Santos.

Conforme Decreto 10.214 de 04 de abril de 2021:

Bares, restaurantes e similares funcionarão de segunda a sexta–feira de 10 às 17 horas e aos sábados e domingos de 11 às 15 horas.

Casas de shows e espetáculos e boates, casas de festas infantis e espaços de recreação infantil e clubes sociais permanecerão fechados até dia 11.

Academias e estabelecimentos de prática de atividades físicas poderão funcionar de segunda–feira a sábado até as 17:00 horas.

As escolas particulares poderão retomar as aulas presenciais, mas a prefeitura recomenda a adoção do ensino online.

No ensino público municipal, as aulas serão online. As atividades presenciais estão suspensas.

Está suspenso também o atendimento ao público em todas as repartições da prefeitura, mas as atividades internas poderão retornar, a critério dos secretários municipais.

error: Conteúdo protegido !