Caminhoneiros da região aderem à paralisação nacional

0

BARRA MANSA

Começou com pacificidade a paralisação geral dos caminhoneiros na região.  Em Barra Mansa, há postos de bloqueio no KM 276, na Flumidiesel e Km 275na Bocaininha.

De acordo com o presidente Sindicato dos Transportadores Autônomos de Carga do Sul Fluminense (Sinditac), Francisco Wilde, a manifestação não fechou a rodovia e o fluxo seguia normal. “Os caminhões estão parados nos acostamentos em alguns postos de combustível ao longo da rodovia, tudo está fluindo dentro da normalidade”, citou o presidente, informando que o movimento começou às 4 horas de segunda-feira e não tem data para terminar. “Só termina quando o governo atender nossas reivindicações. Por dia, a Nova Dutra registra, aproximadamente, o tráfego de oito mil caminhões e a grande maioria aderiu o movimento. Estamos sendo reconhecidos”, citou.

A organização tem pedido aos caminhoneiros que fiquem parados em postos ou que retornem as suas cidades de origem, o que tem sido acatado pelos profissionais.

Com mais de 40 anos de profissão o caminhoneiro Joaquim Toledo Pereira, reclama dos altos preços dos combustíveis. “Só na última semana foram cinco aumentos registrados, não há frete que aguente pagar isso. Sem contar que o pedágio está sendo pago do nosso bolso. Não há lucro, não há segurança, está uma situação insustentável”, destaca.

Também com 40 anos de estrada, o caminhoneiro João Alves Novaes, disse que é um movimento coeso e precisa ser mantido para conseguirem o que têm lutado. “O Brasil vai virar uma Venezuela com esses constantes aumentos nos valores dos combustíveis. Tudo aumenta, e nós é que arcamos com tudo”, destaca o profissional.

Vindo de São Paulo e seguindo para o Rio de Janeiro, o caminhoneiro Gerson Evangelista, preferiu não continuar a viagem hoje. “Parei para dormir no posto e resolvi ficar por aqui. É um movimento organizado e todos devem manter o respeito para que nossa paralisação tenha o objetivo cumprido”, citou.

 

Há postos de bloqueio no KM 276, na Flumidiesel e Km 275 na Bocaininha//Fábio Guimas

Vandalismo

Equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) estão circulando pelo trecho para evitar atos de vandalismo. De acordo com policial rodoviário Carlos André Nogueira Fernandes há informações de que grupos têm perseguido caminhoneiros para apedrejar seus veículos. “Motoristas que querem continuar viagem acabam sendo apedrejados por grupos dispersos ao movimento. A PRF está com equipes de reforço no trecho controlando a situação e trabalhando para identificar essas pessoas”, citou.

Perguntado sobre o assunto, Francisco Wilde, disse que tais pessoas não são caminhoneiros. “São pessoas infiltradas que desmoralizam o movimento”, defende.

REINVINDICAÇÕES

Os manifestantes reivindicam 90% do frete do CTE da Transportadora para o autônomo, tendo em vista o Projeto de Lei 528/2016; Redução do preço dos combustíveis em geral em 50%; Proibir a cobrança do pedágio do eixo suspenso em todas as rodovias (Estadual e Federal); Fim das restrições da ponte Rio-Niterói e serra de Petrópolis, pois a passagem pelo Arco Metropolitano e Magé aumenta o custo e o risco do transporte pela falta de segurança do Estado; Fim da multa de evasão de balança no valor de R$ 5 mil da ANTT; Combate à corrupção na balança; Que a ANTT cumpra o seu papel de reguladora nos meios de transporte.

LIMINAR

Na última semana, quando foi informado sobre o movimento dos caminhoneiros, a CCR NovaDutra informou que conseguiu uma liminar para suspender a paralisação geral dos caminhoneiros que, inicialmente, bloquearia a Rodovia Presidente Dutra. A liminar determinou multa de R$ 300 mil em caso de descumprimento (paralisação do tráfego na Dutra).

Mais um reajuste de combustíveis

Sob protestos nacionais, inclusive dos caminhoneiros, contra os consecutivos aumentos nos valores dos combustíveis, a Petrobras anunciou ontem uma nova alta nos preços do diesel e gasolina nas refinarias. O aumento passa a valer a partir de amanhã. Enquanto a gasolina tem reajuste de 0,9%, o diesel sobe 0,97%.

Nas refinarias, o preço da gasolina passa a valer R$ 2,0867 e do diesel, R$ 2,3716. Este é o 11° aumento da gasolina em 17 dias; na última semana, houve alta na em cinco dias consecutivos. No sábado, dia do último ajuste, o valor era R$ 2,068. Em maio, a gasolina subiu 16,08%.

Este é o sétimo aumento consecutivo do óleo diesel nas refinarias. Desde 1° de maio, o produto acumula aumento de 12,3%. Com a alta anunciada pela Petrobras, o valor do diesel passa de R$ 2,3488 para R$ 2,3716, nas refinarias.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !