Câmara de Volta Redonda aprova mensagens do prefeito para liberação de R$110 milhões para a saúde

0

 

VOLTA REDONDA

A Câmara de Vereadores de Volta Redonda aprovou em sessão ordinária na tarde desta quinta-feira, 26, cinco mensagens do prefeito Samuca Silva, para a liberação de R$110 milhões para saúde. Vale ressaltar que, além desse valor aprovado, o Chefe do Executivo já tem a disposição os 15 % do orçamento da cidade para remanejar da forma que quiser. São mais de R$250 milhões autorizados pelo Legislativo para gastar sem fazer novo pedido aos vereadores. A sessão foi convocada pelo presidente da Casa, Nilton Alves de Faria, o Neném, já que as atividades na Casa Legislativa foram suspensas por prevenção ao coronavírus.

Antes da votação, houve ampla discussão em torno das mensagens. Alguns parlamentares até sugeriram o adiamento da votação, mas no final acabaram votando e aprovando. “As coisas são muito duvidosas. É muito difícil fiscalizar a prefeitura nesse governo. Muitas das vezes tem que entrar na justiça para obter resposta. Se a gente não vota, ele coloca o pessoal dele para bater nos vereadores. Bate lá que votou contra, mas ele não explica as mensagens dele, vem tudo capenga. Ele (Samuca) está querendo ‘lavar a égua’, quem é mineiro sabe o que quer dizer. Eu quero deixar bem claro que não vou dar meu parecer na comissão. Meu parecer vai ser separado”, declarou o vereador Whashington Granato.

EXPLICAÇÕES

O vereador Carlinhos Santana, além de pedir explicações para saber onde e em que o dinheiro solicitado será investido, indagou ainda do secretário Municipal de Saúde, Alfredo Peixoto, sobre o pagamento do salário dos médicos do Hospital São João Batista (HSJB). O secretário, que esteve presente na sessão informou que houve um atraso de repasses de pagamentos, mas que já está normalizado. Ele aproveitou ainda para explicar aos vereadores sobre a construção do hospital de campanha no estádio Raulino de Oliveira. “O motivo de estarmos montando o hospital de campanha no estádio Raulino de Oliveira, é que temos como ampliar o atendimento, se precisar. Tem fácil acesso de carro, exames dentro da Policlínica. Estamos montando 114 leitos, porque vocês sabem que a rede tem 357 leitos SUS, se a nossa curva de infecção pelo coronavírus for igual do Estado do Rio e não deve fugir muito disso, temos que está preparado”, informou.

Ouve discussão ainda sobre o fato da cidade está parada. Alguns questionaram a questão do fechamento do comércio, ressaltando que já tem gente passando fome na cidade. “Foi uma orientação minha para que o Chefe do Executivo feche mesmo. Eu tenho três estabelecimentos na cidade, também sou empresário, estou com meu negócio fechado, acham que eu também não durmo pensando em como pagar as minhas dívidas. Mas eu preciso salvar vidas. Vida não se recupera, economia sim”, declarou Alfredo Peixoto.

Todas as mensagens o prefeito foram aprovadas por unanimidade com emendas do vereador Carlinhos Santana, que exige que todos os valores sejam prestados contas em separado, incluindo os dados no portal de transparência. Como teve que se ausentar no decorrer da sessão, o vereador Luciano Mineirinho votou apenas na primeira mensagem.

VEREADORES AUSENTES

Dos 21 vereadores, somente três estiveram ausentes na sessão de ontem,

Tigrão, Novaes e Paulinho do Raio – X, por determinação judicial. Vale lembrar que Paulinho foi afastado das atividades no Legislativo depois de ter sido flagrado em um suposto encontro de suborno ao prefeito Samuca Silva, no último dia 7. Ele foi preso e em seguida solto, graças a um habeas corpos, mas não poderá atuar como vereador. Ontem, o suplente dele, Marcelo Moreira solicitou da Justiça a sua posse como vereador, pois já havia pedido por duas vezes ao Legislativo que o convocasse e como não obteve resposta, acionou a Justiça. A Justiça solicitou ainda informações da Câmara sobre o afastamento do vereador Paulinho.

 

 

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !