Caixa d’água com estrutura corroída amedronta moradores em Piraí

0

PIRAÍ

Moradores da Rua do Cruzeiro, do Morro Sarole, procuraram o A VOZ DA CIDADE para denunciar um risco eminente que uma caixa d’água vem causando a comunidade. Segundo os relatos, o recipiente transborda há mais de 15 anos. Ainda de acordo com a denúncia, a água já se infiltrou no solo e danificou várias residências, e, além disso, a base da estrutura, que tem cerca de dez metros, está totalmente corroída. Conforme os depoimentos, o recipiente pode vir ao chão a qualquer momento, o que causa o medo de quem mora no entorno do tanque.

Os moradores questionaram ainda se é permitido que uma estrutura como essa, esteja tão próxima das casas. Segundo informou a prefeitura, através da assessoria de imprensa, o serviço de distribuição de água no município de Piraí é de responsabilidade da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), que é uma autarquia ligada diretamente ao Governo do Estado do Rio de Janeiro.

ESTRUTURA OXIDADA

O caldeiro escalador offShore, Maurício Minervino Ferreira, trabalha com manutenção em estruturas e tubulações em plataformas de petróleo e realizou um vídeo mostrando a água transbordando da caixa d’água. “A tendência é a parte exposta da estrutura oxidar, ainda mais com a água caindo. A base já está bastante corroída e chegará uma hora que ela não aguentará o peso e irá ao chão, podendo causar acidentes fatais”, afirmou, completando que os responsáveis não tomam providências.

Maurício ainda denunciou a falta de manutenção. “Inclusive, vários moradores já entraram em contato com a Cedae, eles dizem que está tudo em conformidade, mas não mostram um relatório com o processo da inspeção. Eu trabalho nessa área, e sou familiarizado com o assunto e sei que, geralmente, quando é feita a manutenção periódica, a estrutura não fica assim”, alarmou, contando que sua preocupação é com a filha de dez anos que mora no local com a mãe.

o medo é que o tanque desabe a qualquer momento Foto – Fábio Guimas

A equipe do A VOZ DA CIDADE esteve no local e conversou com moradores da comunidade que afirmaram já ter realizado diversas denúncias. É o caso da dona de casa, Nilda Ribeiro, de 55 anos, que conta que mora atrás da caixa d’água há 20 anos e desde então a água fica vazando. “Essa situação persiste há anos, mas desde dezembro de 2018, a situação piorou. A água começa a vazar de noite e só para no outro dia no período da tarde”, informou, dizendo que já realizou diversas reclamações, mas nada foi feito. “Nossa casa já foi muito danificada por causada infiltração, a parede e o piso rachou. Isso está perigoso demais”, lamentou.

Outra moradora que denunciou a falta de manutenção no tanque foi Ana Maria de Souza, de 47 anos. Ela contou que mora há uns 15 metros do tanque e mesmo assim é prejudicada pela infiltração da água no solo. “Precisei trocar o piso da cozinha, que estufou e, além disso, o piso do meu quarto chegou a ceder. Isso é causado pela infiltração”, expôs.

Outra questão apontada pela comunidade, é que ao mês duas contas de água chegam as residências. “Eu não tenho certeza, mas desconfio que eles estejam cobrando a taxa da água que está vazando, o que não é certo”, disse a operadora de caixa, Jéssica Ribeiro Brun, de 27 anos. “Já reclamamos com a prefeitura e eles dizem que não é de responsabilidade deles. Agora queremos obter respostas com o Ministério Público, porque não podemos deixar a situação como está”, apontou.

PROCURADOS

A prefeitura ainda informou que não tinha conhecimento da gravidade de tal fato. “Vamos encaminhar uma equipe até o local para averiguar as condições da estrutura mencionada. A Prefeitura de Piraí mantém órgãos competentes de fiscalização, como por exemplo, a Defesa Civil que é acionada de acordo com as demandas apresentadas pela população”, informou a nota.

O A VOZ DA CIDADE entrou em contato com a Cedae, que até o fechamento desta edição, não tinha ainda se pronunciado.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !