Cadelinha de Volta Redonda que teve ligamento da pata rompido precisa de ajuda para tratamento após cirurgia

0

VOLTA REDONDA

A Mel é uma cadelinha que recentemente passou por uma cirurgia para correção de ruptura de ligamento de sua pata dianteira. Para custear a cirurgia, a dona dela, Sheila Cristina Gomes da Silva Soares, moradora do bairro Roma 2, em Volta Redonda, criou uma vaquinha online com o objetivo de arrecadar valores que ajudassem também a custear o tratamento, mas a quantia arrecadada não foi suficiente. Mesmo assim, com a ajuda de parentes e amigos, ela conseguiu que a operação da cadelinha fosse realizada. Só que agora precisa novamente da ajuda das pessoas para seguir com o tratamento e também para atender a outros cães cuidados por ela.

Sheila contou que é protetora de animais e há 5 anos alimenta cerca de 15 cães que são abandonados nas ruas ou no portão da casa dela. “Eu sempre comprei rações para eles e em casos de urgência eu peço doações para os meus amigos. Mas em dezembro do ano passado, meu mundo caiu, pois além de perder sete animais que foram mortos de propósito, a Mel ficou doente”, declarou, lembrando que ficou muito abalada. E logo em seguida a sua cadelinha adoeceu. Foi quando o desespero tomou conta dela. “A Mel fazia xixi que era sangue puro e o veterinário estava viajando. Tentei outro, mas não consegui. Por isso, eu mesma entrei com antibiótico até o retorno do médico”, completou a protetora.

LIGAMENTO DA PATA ROMPIDO

Da infecção a cadelinha ficou curada, mas após um Raio-X foi constatado que ela está com o ligamento da pata rompido e necessita de uma cirurgia. “Entrei em contato com ortopedistas para ver a opinião e saber valores. Descobri que essa cirurgia era bastante complexa e ficava em R$ 4 mil, dinheiro que eu não tenho. Por isso precisava mais uma vez da ajuda das pessoas para arrecadar esse valor”, explicou Sheila, lembrando que os veterinários usaram uma ação moderna chamada Técnica de Osteotomia e Nivelamento do Platô Tibial (TPLO), com placa e parafusos, visando à estabilização da pata.

Disse a protetora que mesmo não dispondo do valor para a cirurgia não desistiu. Contou que, além da vaquinha online, fez várias rifas, algumas com sucesso e outras não, vendeu marmitex, feijão amigo, vendeu objetos pessoais, sempre coma Judá da mãe. “O dinheiro entrava e eu pagava outra consulta e os exames pré operatórios, onde mais uma vez para a minha surpresa deu algumas alterações nos exames. Mais uma vez entrei em desespero, pois foi receitada para ela uma ração no valor de R$315, medicamentos, sendo um de R$100 e outro de R$90, além de meias antiderrapantes. Mais gastos”, narrou Sheila.

AJUDAR NOS GASTOS

Lembrou ainda que não esperava por isso e que o dinheiro da rifa estava juntando para a cirurgia. Contou também que conseguiu um medicamento, além de um pouco de ração. Isso a ajudou muito.

Sheila lembrou que, além dos gastos com a Mel, ela gasta muito com os cães abandonados. Os cerca de 15 cães que ela cuida atualmente com alimentação, castração e outros cuidados também precisa de ajuda. Por isso, precisa da solidariedade das pessoas não só para fazer o tratamento da Mel, mas para ajudar os abandonados.

Quem puder e quiser ajudar a protetora de animais doando rações, os medicamentos ou qualquer outro tipo de ajuda basta ligar para o número (24) 99838-9599 e falar diretamente com ela.