Cadastro Positivo pode democratizar o crédito e reduzir juros

0

SUL FLUMINENSE

Em ao menos 150 dias deve estar disponibilizada para todo o mercado financeiro o banco de dados dos consumidores constando seu histórico de pagamento. O governo federal publicou no Diário Oficial da União a lei que desburocratiza as regras do Cadastro Positivo. Pelos próximos 90 dias, haverá uma campanha para conscientizar os consumidores sobre as novas regras. Com a nova lei do Cadastro Positivo o consumidor terá analisado no momento de uma transação comercial, não apenas seu histórico negativo como restrição, atrasos de carnês entre outras situações. Mas, também o histórico de compromissos honrados, o que como consequência poderá democratizar o acesso ao crédito e possibilitar juros menores para consumidores e empresas que honram seus compromissos financeiros.

O Cadastro Positivo é um banco de dados que apresenta o histórico de pagamentos realizados pelos consumidores, é um serviço gratuito e as informações do histórico de pagamentos no Cadastro Positivo serão utilizadas exclusivamente para subsidiar a análise de crédito. Segundo o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, um dos motivos das taxas de juros serem altas e de não haver flexibilização dos prazos para pagamentos é a ausência de informações sobre hábitos de pagamento dos consumidores. “Atualmente, o bom pagador é penalizado pelo inadimplente, fazendo com que os juros sejam elevados para todos, independentemente do seu comportamento financeiro”, analisa.

Os dados positivos vão permitir maior facilidade ao crédito e poder de acordos e negócios pelo consumidor

Antes da nova lei, ingressar no Cadastro Positivo era opcional, agora será automático mantendo a possibilidade de quem não desejar participar de solicitar exclusão dos dados, gratuitamente e a qualquer momento pelo Serviço de Atendimento ao Consumidor no telefone 0800-887- 9105. Porém, de acordo com a economista Eliane Barbosa, todo consumidor deveria ao menos experimentar a nova legislação. “O Cadastro Positivo provoca uma análise de crédito mais justa e abrangente, permitindo que ao solicitar acordos, por exemplo, o consumidor negocie com melhores prazos e taxas de juros. Afinal, seu histórico positivo vai pesar e de acordo com a análise de cada empresa, isso pode sim facilitar a aprovação de empréstimos e financiamentos entre outras operações financeiras”, comenta.

Fora do Cadastro Positivo, por exemplo, quem for a uma agência bancária e pedir uma linha de crédito será submetido à análise somente das informações restritivas, seja junto ao próprio banco quanto o SPC/Serasa. “Na prática, é uma visão parcial do histórico de pagamento daquela pessoa, o que a nova lei tenta equilibrar, corrigir”, reitera a educadora financeira. Com a nova lei, todos os consumidores brasileiros que possuem CPF ativo e empresas inscritas no CNPJ passam a fazer parte automaticamente do cadastro, garantindo também a possibilidade de o cadastrado pedir a sua exclusão a qualquer tempo e de forma gratuita.

JUROS MENORES

Através do Crédito Positivo todo contribuinte tem um score de créditos no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). O score de crédito é resultado da análise estatística dos hábitos de pagamento do consumidor, do seu relacionamento com o mercado e de seus dados cadastrais. O SPC Brasil afirma que o peso de cada uma dessas informações é definido de acordo com um estudo do comportamento histórico de grupos de indivíduos com características financeiras parecidas.

Com a análise estatística é possível comparar as características de um consumidor específico com outros do mesmo grupo para o cálculo da nota do score. De acordo com estudo da Serasa Experian, o sistema pode beneficiar cerca de 137 milhões de brasileiros, o equivalente a 88,5% da população adulta. Fazem parte deste total os 22,6 milhões de cidadãos (14,6% da população adulta) que atualmente estão fora do mercado de crédito e que seriam totalmente incluídos por já apresentarem um histórico favorável de adimplência.

Em outra análise da Serasa Experian, a redução de juros abrangeria 74% das pessoas acima de 18 anos que atualmente possuem acesso ao crédito. “A aprovação do Cadastro Positivo é uma vitória para toda a sociedade brasileira. Este sistema de referência internacional é a melhor forma de saber o comportamento financeiro do consumidor e promover o crescimento sustentável do mercado de crédito”, diz o presidente da Serasa Experian e Experian América Latina, José Luiz Rossi.

CONSULTA

Para consultar seu score basta acessar clicar em Serasa Consumidor. É preciso inserir o CPF e ter login e senha – criados no próprio site.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !