Cadastro Positivo deve auxiliar 137 milhões de brasileiros

0

SUL FLUMINENSE

A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) consideram positiva a decisão tomada recentemente pela Câmara dos Deputados e o Senado Federal em aprovar o Projeto de Lei Complementar 441/2017 que desburocratiza as regras do Cadastro Positivo. Com a alteração, todos os consumidores brasileiros que possuem CPF ativo e empresas inscritas no CNPJ passam a fazer parte automaticamente do cadastro, a não ser que peçam a exclusão de suas informações, o que é feito de forma gratuita.

O Cadastro Positivo é um banco de dados operado pela CNDL e pelo SPC Brasil, que reúne informações sobre o histórico de pagamentos realizados pelos consumidores. De acordo com estudo da Serasa Experian, o sistema pode beneficiar cerca de 137 milhões de brasileiros, o que significa 88,5% da população adulta. Fazem parte deste total os 22,6 milhões de cidadãos (14,6% da população adulta) que atualmente estão fora do mercado de crédito e que seriam totalmente incluídos por já apresentarem um histórico favorável de adimplência. O levantamento revela ainda uma redução de juros para 74% das pessoas acima de 18 anos que hoje possuem acesso ao crédito. “A aprovação do Cadastro Positivo é uma vitória para toda a sociedade brasileira. Este sistema de referência internacional é a melhor forma de saber o comportamento financeiro do consumidor e promover o crescimento sustentável do mercado de crédito”, diz o presidente da Serasa Experian e Experian América Latina, José Luiz Rossi.

Ainda segundo a Serasa Experian, o estudo feito a partir de simulações baseadas em modelos estatísticos de score (nota de pontuação de crédito) da Serasa Experian, também revela que a adoção deste processo deve gerar uma injeção da ordem de R$ 1,3 trilhão na economia do país. Esse maior potencial de consumo teria impacto de 19,6% na relação crédito x PIB (dos atuais 47,4% para 67,0%), movimentando diversos setores econômicos, principalmente na parte de habitação e o automobilístico. Confira abaixo um infográfico do Crédito & Economia, sobre o tema:

O Cadastro Positivo considera a análise de todo o histórico de endividamento e de que modo a pessoa efetua o pagamento de dívidas contratadas com bancos e com empresas de comércio e de serviços (luz, água, telefone, gás). Também são avaliados compromissos financeiros a vencer. O objetivo desse processo é valorizar aspectos positivos, como o hábito do consumidor de pagar em dia suas contas, e não se concentrar somente nas dívidas atrasadas. “O bom pagador é penalizado pelo consumidor inadimplente. Com o Cadastro Positivo, o consumidor será analisado pelo seu próprio histórico de pagamentos, e não apenas pelas restrições pontuais existentes em seu nome, o que é um modelo mais justo e abrangente”, afirma o presidente da CNDL, José César da Costa.

ADESÃO

Atualmente a adesão ao Cadastro Positivo pode ser desfeita a qualquer momento, e acontece através do site da Serasa, no endereço eletrônico https://www.serasaconsumidor.com.br/cadastro-positivo/adesao.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !