Cadastro de PCD e reabilitados do INSS tem baixa procura em BM

0

BARRA MANSA

Desde a segunda-feira, dia 12, a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos realiza o cadastramento de Pessoas com Deficiência (PCD) e reabilitados do INSS, que buscam um espaço no mercado de trabalho. Porém, o número de pessoas que procuraram o setor ainda segue abaixo do esperado. O cadastramento segue até a próxima sexta-feira, dia 16, no setor do CadÚnico, no pátio da prefeitura, situado à Rua Luis Ponce, nº 263, Centro.

Um dos objetivos da iniciativa, de acordo com a coordenadora de Vigilância Socioassistencial, Daniele Vaz, é identificar e encaminhar os interessados em ser inseridos no mercado trabalho, tendo em vista, a parceria com o Sine (Sistema Nacional de Emprego). A iniciativa também visa atualização de dados para inclusão nos benefícios assistenciais do Governo Federal. “É importante ressaltar que, as pessoas que recebem qualquer tipo de benefício não precisam ficar com receio de perdê-lo, pois ainda terão um prazo de adaptação no serviço. Caso a adaptação ao mercado de trabalho não seja bem sucedida, ela volta a receber o benefício respeitando o prazo de atualização a cada dois anos”, explicou a coordenadora.

O gerente do Sine de Barra Mansa, Lucas Andrade, citou que o município conta com muitas vagas destinadas a PCDs, porém não há um quantitativo de profissionais cadastrados para preenchê-las. “Acreditamos que a partir do meio da semana as pessoas começarão a vir, mas o quanto antes demonstrarem interesse e aptidão a essas vagas é melhor. Isso também será analisado a favor deles”, esclareceu,

Para realizar o cadastramento, o candidato deve estar munido dos seguintes documentos pessoais e de todos os membros que residem com o requerente: RG, CPF, Título de Eleitor, Carteira de Trabalho, comprovante de residência, declaração escolar (dos estudantes até 17 anos), cartão de vacina (das crianças até sete anos).

De acordo com um levantamento feito pelo Ministério do Trabalho, em setembro de 2018, Barra Mansa contabilizou 27 empresas registradas com vagas para PCDs, porém nem 5% cumprem as cotas, atualmente. Empresas que não efetivam esses profissionais, segundo a legislação, estão sujeitas a multas elevadas, além das intervenções do Ministério Público do Trabalho que atua fiscalizando as relações entre empregados e empregadores.

Dúvidas ou informações podem ser obtidas através do telefone (24) 3322-8436, ou no Cras (Centro de Referência de Assistência Social) mais próximo da residência do deficiente e reabilitado.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !