Blitz do Detran abordou mais de 200 veículos da região em um mês

1

SUL FLUMINENSE/RIO

No ultimo dia 8, a operação ‘Detran Seguro’ completou um mês e com isso, o presidente do Detran do Rio de Janeiro, Luiz Carlos das Neves, falou sobre o procedimento das blitzes e contou que o Detran já vistoriou mais de 23 mil veículos neste um mês de atuação no estado. A ação ‘Detran Seguro’ visitou 17 municípios, entre eles, Angra dos Reis, Barra Mansa e Volta Redonda. A maioria das multas aplicadas foi por falta de licenciamento dos veículos (256) e má conservação (116). E para falar sobre isso, o A VOZ DA CIDADE foi às ruas para descobrir qual é a impressão dos condutores sobre as operações.

Ao todo foram 46 operações realizadas no estado, onde 947 autos de infração foram aplicados em aproximadamente 2,4 mil veículos parados para verificação. Do total, 330 veículos não podiam prosseguir circulando e por isso foram removidos, e, somente 29 precisaram retornar aos postos do Detran para comprovar o cumprimento da exigência. De acordo com Luiz Carlos, as câmeras OCR permitiram reconhecimento óptico e a consulta na base de dados do departamento, dessa forma, foram parados apenas os veículos que efetivamente tinham problemas ou os que eram visivelmente mal conservados.

Segundo informou o Detran ao A VOZ DA CIDADE, somente em Barra Mansa, 146 veículos precisaram ser parados por problemas e 71 receberam autos de infração. A maior parte conseguiu sanar suas questões e por isso somente 22 precisaram ser removidos aos depósitos. Já em Angra dos Reis, apenas uma blitz foi realizada, onde 41 veículos foram abordados, 34 receberam autoinfração e oito foram removidos. E, Volta Redonda, também com apenas uma vistoria, teve 75 veículos abordados, onde 28 receberam autoinfração e sete foram removidos.

MORADORES DE BARRA MANSA OPINAM SOBRE BLITZ

Marcelo Veneli

“Eu tenho colegas que já passaram pela blitz, mas nunca fui parado. No entanto, uma coisa me preocupa, antigamente era possível marcar para tirar o Licenciamento Anual de forma mais bem rápida. Meus documentos estão pagos desde janeiro, a vistoria do gás está pronta e ainda assim, não consigo agendar no Detran. Agora estou andando sem o documento verde, estou apenas com o documento pago. Não sei se eu passar por uma blitz terá algum problema”, afirmou o motorista, Marcelo Veneli, de 40 anos, morador de Barra Mansa.

Claudio Araújo

“Meu filho foi parado nessas blitz duas vezes e não concordo muito como as coisas são feitas. Nós já temos uma tributação muito alta e ainda temos que passar pelo constrangimento dessas blitz. O meu filho foi parado por causa de uma taxa que ele ainda não havia pagado, e por ter sido retido, ele perdeu uma reunião importante do serviço. Na verdade, eles deveriam apenas autuar a pessoa e dar um prazo de um mês para elas sanarem as pendências, e não apreender dessa forma. Sou totalmente contra a remoção do veículo pela blitz do Detran”, desabafou o aposentado, Claudio Araújo, de 60 anos, morador de Barra Mansa.

Maria Elizabete

“Eu acho que quem está dentro da lei e realizando suas obrigações, não tem o que temer. Se quiserem me parar, eu não me preocupo, pois sempre ando certo. Eu já passei tranquilamente por uma blitz e não fui parada, pois acredito que eles utilizam algum aparelho que lê as placas e verificam as pendências. Agora quem está devendo, realmente não vai concordar com essas operações”, afirmou a pensionista, Maria Elizabete Fuzessy de Mayor, de 69 anos, moradora de Barra Mansa.

Paulo César

“Eu acho essas operações uma grande injustiça. Nós já pagamos tantos impostos e ainda temos que nos sujeitarmos a uma vistoria em rua? Nós acreditamos que o fim das vistorias seria bom, mas atualmente a situação está pior. Um amigo meu contou que teve que deixar o carro em uma operação para ir trocar o pneu na hora. Às vezes a pessoa está indo trabalhar, tem algum compromisso e acontece isso”, ratificou o litógrafo, Paulo César da Silva Ribeiro, de 49 anos, morador de Barra Mansa.

O presidente do Detran ainda afirmou que todas as ações foram desenvolvidas com uma logística pensada no benefício ao cidadão. “São retirados das ruas veículos sem condições de circulação e proprietários irregulares, ao mesmo tempo em que preservávamos a fluidez do tráfego”, esclareceu, afirmando que a ação bem pensada só agrega valor para a população. “Foi um mês tranquilo, sem qualquer problema, tanto na capital, quanto nas demais cidades que passaram por minuciosa fiscalização”, concluiu.

1 comentário

  1. A pior voisa do mundo, e saver que tem pessoas. Que um pai de familia conpra um carro para trabalhar. E chega no final do nao tem como pagar o ipva a policia faz a prisao do ceiculo e algumas pessoa acha que aquele cidadão esta errado por nao conseguir pagar um roubo que é o documento. Cha se nogento gente se vc compra um veiculo ele e seu vc ja paga um absurdo de imposto ai ainda se nao pagar o ipva é preso. Porque se vc tem um carro tu tem que pagar seguro. Se o ladrão levar ele o governo te da outro a obrigaçao éra da porque vc tem que andar certinho. Brasil tem que se fuder eu moro e vivo aqui mais as lei do brasil da nojo so fode quem e sofredo.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !