Batalhão das Agulhas Negras apresenta balanço com cerca de 100 quilos de drogas apreendidas e 486 presos

0

AGULHAS NEGRAS

Durante a semana, a equipe do 37° Batalhão da Polícia Militar (BPM) divulgou um balanço – referente ao período de janeiro a setembro de 2019, com o número de apreensões e presos nas áreas de atuação da unidade: Resende, Itatiaia, Porto Real e Quatis. Para falar sobre o volume apresentado, o A VOZ DA CIDADE conversou com a comandante do 37° BPM, a tenente-coronel Andréia Ferreira da Silva Campos, que está a frente do batalhão desde 2 de agosto deste ano. Ela defendeu que “comandar é sempre um desafio”, mas que o objetivo é reduzir cada vez mais a criminalidade destas quatro cidades.

No balanço do 37° BPM, consta que durante os nove meses 486 criminosos foram presos, 68 armas foram retiradas das ruas e foram apreendidas 782 munições e 94,3 quilos de drogas. “A redução da criminalidade, no comparativo com o mesmo período do ano passado, bem como o aumento no número de criminosos presos, são consequências de um importante fator qualitativo dentro da nossa unidade”, disse a tenente-coronel, completando que: “Podemos atribuir esses resultados ao recebimento de novos equipamentos de trabalho, como coletes balísticos, armamentos e viaturas, o que melhorou significativamente a qualidade do serviço prestado à população, ao longo de 2019”.

Ela defendeu que “comandar é sempre um desafio”, mas que o objetivo é reduzir cada vez mais a criminalidade – IDELFONSO PINHEIRO

A tropa do 37º BPM possui hoje aproximadamente 365 policiais militares.  De janeiro até o momento, o Batalhão recebeu uma renovação na frota com a chegada de 35 novas viaturas, entre elas veículos do tipo sedan, caminhonetes e motocicletas. Segundo a comandante Andréia Ferreira, esses veículos são ferramentas fundamentais no dia-a-dia policial militar e já estão sendo empregadas em sua totalidade, reforçando o Policiamento Ostensivo nos quatros municípios atendidos pelo 37º BPM. A tenente-coronel também credita o fato ao devido estudo dos delitos, que é tirado do papel e colocado em prática, através do Planejamento Operacional.

“Comandar e sempre um desafio. O 37° BPM mostra, através dos números de redução da criminalidade, que é uma unidade de polícia de resultado,temos que continuar com este trabalho e diminuir ainda mais estes índices”, finalizou a tenente-coronel Andréia Ferreira.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !