Barra Mansa sedia Fórum Regional de Políticas Culturais do Médio Paraíba

0

 BARRA MANSA

Na tarde desta quarta-feira, dia 10, aconteceu em Barra Mansa mais uma edição do Fórum Regional de Políticas Culturais do Médio Paraíba. A 6ª Reunião Ordinária de 2022 incluiu representantes da própria cidade, assim como de Barra do Piraí, Itatiaia, Pinheiral, Piraí, Porto Real, Quatis, Resende, Rio Claro, Rio das Flores, Valença e Volta Redonda. O Fórum tem o objetivo de integrar representantes dos conselhos de cultura dos municípios envolvidos para apresentar e dar prosseguimento às ações do setor cultural. O evento, que aconteceu no Palácio Barão de Guapy, no Centro, foi antecedido por uma apresentação do cantor barra-mansense Dinho, além da distribuição de um livro de poemas escrito por autores da cidade.

Conforme explicou a presidente do Fórum Regional de Cultura, Tatiana Nahon, cada município tem um conselho de cultura, que é composto por membros da sociedade civil e do poder público. Dentro desses conselhos há um presidente e um representante do poder público, que costuma ser um secretário ou presidente de órgão de cultura. Eles trazem as informações para o Fórum e tudo que é apresentado nas reuniões é levado para as secretarias e os conselhos de cultura dos municípios, que fazem a ponte com os agentes culturais locais.

“Como são 12 municípios no Médio Paraíba, a ideia é cada mês ir a um município para que a população e os agentes culturais possam participar. Apesar das grandes distâncias, foi diagnosticado que os agentes culturais permeiam muito essa região. Por exemplo, às vezes a pessoa mora em Resende mas trabalha com cultura em Barra Mansa. Então, nós nos reunimos para debater e traçar um plano cultural para os municípios participantes, de forma a alinhar tudo e construir políticas culturais mais sólidas”.

Cada reunião do Fórum Regional tem uma pauta com assuntos emergenciais e outros a serem tratados a médio e longo prazo. Na reunião desta quarta-feira, foram tratadas questões ligadas à Lei Paulo Gustavo, à criação de um cadastro comum para os agentes culturais dos municípios e à Conferência Nacional da Cultura, que vai acontecer em 2023.

“Hoje nós damos continuidade às discussões e vamos entender em que ponto cada município está para que possamos auxiliar. O Fórum é aberto para qualquer agente cultural participar, sem necessidade de ser um membro eleito. Por exemplo, aqui em Barra Mansa, os atores, cantores, capoeiristas, profissionais da gastronomia… É muito importante que a pessoa que seja um agente cultural procure se informar sobre o conselho de cultura. E também como está a situação do fundo de cultura e o plano de cultura do seu município, porque se o artista participa ativamente as coisas funcionam da forma como tem que ser”, acrescentou Tatiana.

O presidente da Fundação Cultura Barra Mansa, Marcelo Bravo, enalteceu a importância da cidade sediar a reunião, além de novidades que estão por vir para o setor. De acordo com Bravo, uma das primeiras etapas da Lei Paulo Gustavo, que está sendo discutida, é a oitiva da sociedade, que acontece por meio dos conselhos de cultura. O Conselho de Cultura de Barra Mansa já realizou quatro reuniões formais especificamente para determinar quais os destinos da lei no município.

“Estima-se que Barra Mansa vai receber mais de R$ 1,5 milhão, sendo que cerca de dois terços irão para o setor audiovisual. O restante vai para as demais áreas. A maior novidade é que vamos abrir uma linha de fomento para intercâmbios, tanto nacionais quanto internacionais. Todo agente cultural cadastrado na cidade vai poder participar”.

Informações sobre os eventos do Fórum Regional de Políticas Culturais do Médio Paraíba podem ser encontradas em seu perfil no Instagram: @culturamedioparaiba.

Já a programação da Fundação Cultura Barra Mansa pode ser conferida no perfil: @culturabarramansa.