Barra Mansa recebe equipe da cultura de Mangaratiba

0

BARRA MANSA

O presidente da Fundação Cultura Barra Mansa, Marcelo Bravo, recebeu nesta quarta-feira, dia 19, a visita do secretário executivo, Daniel Dias, da Fundação Cultura Mário Peixoto, da cidade de Mangaratiba, juntamente com toda sua equipe. O encontro teve como objetivo, além de apresentar as unidades culturais, demonstrar as formas de contratação, gestão de recursos financeiros e a operação de uma fundação pública.

A visita foi idealizada pelo diretor de cultura da FMP de Mangaratiba, Gil Del Carmo, há mais de um ano e só aconteceu depois de superarem vários transtornos operacionais, em especial a pandemia. O banchmarkikg teve como premissa a busca por orientações na forma de aplicação da Lei Aldir Blanc, uma vez que a cidade da Costa Verde detectou dificuldades no processo de implementação, tendo Barra Mansa como referência no assunto.

A comitiva visitou o Centro de Documentação e Memória da Fazenda da Posse, onde conheceram formas de armazenamento de documentos, registro e arquivo históricos, e no Palácio Barão de Guapy viram de perto a estrutura e funcionamento da Biblioteca Adelaide Franco e a Galeria Clécio Penedo e o Estúdio da Rádio Labfonia. Como o foco da visita foi o setor administrativo, as equipes promoveram o intercâmbio sobre os processos de licitação, contratação, prestação continuada, editais, captações de recursos, contratos de serviços eventuais, prestação de contas entre outros procedimentos.

De acordo com o presidente da FCBM, Marcelo Bravo, Barra Mansa se tornou referência de gestão em políticas culturais, não só por ter um Sistema Municipal de Cultura completo, mas também pela importante participação da sociedade civil na definição de estratégias e na fiscalização. “Temos o fundo, o plano, e o conselho em plena atividade. Mantemos o calendário de políticas culturais, e hoje, a gente percebe o quanto nos tornamos referência, não só em políticas públicas, mas também em gestão. A maneira como empreendemos os nossos contratos e a prática na aplicação dos nossos recursos, também vem despertado a atenção de outros municípios, tanto pela agilidade, serenidade, desburocratização quanto pela transparência”, destacou.

Os fóruns regionais permitiram essa relação entre as cidades e, receber representantes de Mangaratiba vai além de uma ligação entre elas, conecta a região do Médio Paraíba com a Costa Verde. “Quando a gente consegue transportar o nosso meio de administração de gestão, a gente transfere conhecimento, inteligência e boas práticas”, finalizou.

A coordenadora de gestão cultural da Fundação Cultura, Fabiene Santos, falou sobre a importância de se realizar um trabalho em equipe. “Fazemos o planejamento e as várias etapas dos processos são subdivididas para os setores responsáveis. Um exemplo disso, foi a Lei Aldir Blanc que apesar de ter sido uma novidade para o meio cultural, conseguimos executar cada etapa do processo com êxito, chegando ao final com todas as exigências cumpridas”, destacou.

O responsável pelo setor de Compras e Licitações da Fundação Cultura Barra Mansa, Itallo Diolindo, falou sobre a oportunidade de apresentar o modo operacional a representantes culturais de municípios vizinhos. “É extremamente importante estreitar os entendimentos quando se trata dos processos de aplicação da Lei que foi novidade para todos os órgãos de cultura. Ainda há muito que melhorar nos quesitos de celeridade da execução das etapas administrativas, organização e padronização de documentações exigidas, controle das contrapartidas, entre outros pontos que através dessas integrações, podemos ajudar uns aos outros e tornarmos a aplicação da Lei mais eficaz, mais célere e que traga o fomento necessário ao setor cultural”, finalizou.

O secretário executivo da Fundação Cultura Mário Peixoto (FCMP), Daniel Dias, relatou o que sentiu com a oportunidade de realizar essa troca de experiências. “Viemos à Barra Mansa representando o presidente, Jefferson Dias, que por motivo de saúde não pôde comparecer, posso dizer que saio daqui encantado com tudo que nos foi apresentado. Sem dúvida uma experiência extremamente enriquecedora para nosso currículo e vivência na questão de administração de cultura. Levar todo esse aprendizado para Mangaratiba certamente contribuirá para a gestão cultural em nossa cidade”, finalizou.