Barra Mansa promove eventos de Educação Ambiental sobre solos e biomas brasileiros

0

BARRA MANSA 

Na manhã desta sexta-feira, dia 24, a Prefeitura de Barra Mansa, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SMMADS), em parceria com o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), realizou o último evento da oficina ‘Solo em foco: proteção e cuidado’. Desta vez a atividade aconteceu na Escola socioambiental Gelson Silvino, localizada no bairro Moinho de Vento. Outras duas escolas também receberam o projeto no decorrer da semana, são elas: Socioambiental Ciep 483 – Ada Bogato e Socioambiental Vila Elmira.

Na educação ambiental, que faz parte do processo educacional, os alunos passam a compreender a natureza humana e o mundo em que vivem, essencialmente interligadas às questões ambientais. O Inea trabalha estes temas através de brincadeiras que têm papel fundamental no desenvolvimento das crianças.

O secretário de Meio Ambiente, Rodrigo Viana, elogiou o projeto. “Gostaria de parabenizar os envolvidos no evento, que conscientizaram os alunos da escola socioambiental Gelson Silvino e falaram sobre os diferentes tipos de solo com as devidas características e a retratável importância no que diz respeito aos cultivos dos alimentos”, frisou.
Segundo a coordenadora de Educação Ambiental do município, Maiara Oliveira Sá, o evento ressaltou a importância do solo para o meio ambiente. “Trabalhamos com os alunos a variedade de solos que temos de acordo com cada bioma brasileiro, como a Amazônia, Caatinga, Cerrado, Pantanal, Mata Atlântica e Pampas. O solo fornece nutrientes essenciais para as nossas florestas e lavouras, filtra a água e ajuda a regular a temperatura e as emissões dos gases de efeito estufa. Finalizamos o evento com um quiz de perguntas e respostas para avaliarmos de forma dinâmica e divertida o conhecimento transmitido aos alunos”, ressaltou.
Diretora Pedagógica da escola, Bruna Florenço pontuou a relevância do projeto para os alunos. “Hoje especificamente abordamos os biomas, enfatizando o tipo, onde eles vivem e o local em que a escola está inserida. A partir daí conseguimos abordar essa conscientização através dessa perspectiva de pertencimento, quando eu conheço o meu lugar. Para eles esse tipo de informação contribui com a valorização do local onde eles se encontram”, concluiu.

Deixe um Comentário