Barra Mansa informa primeiro caso da Varíola dos Macacos; homem de 21 anos está em isolamento domiciliar

0

BARRA MANSA

Depois de Resende confirmar o primeiro caso da Varíola dos Macacos, na quinta-feira, com um homem de 33 anos que está em isolamento domiciliar, hoje foi a vez de Barra Mansa emitir a primeira confirmação de caso de Monkeypox. O paciente tem 21 anos e procurou atendimento médico após desenvolvimento erupção cutânea.  Ele segue isolado em casa, com quadro leve e sem casos secundários, sendo monitorado 24h pela equipe de epidemiologia da Secretaria de Saúde.

De acordo com a prefeitura, o Grupo Técnico (GT) de enfrentamento da Secretaria já se reuniu e criou um fluxo de atendimento, orientando toda a rede de Saúde sobre os protocolos e notas técnicas disponíveis para a identificação e notificação dos casos suspeitos.

Os sintomas da doença incluem febre, dor de cabeça, dores musculares, dores nas costas, adenomegalia, calafrios e exaustão. O período de erupção cutânea ocorre entre um e três dias após o início da febre. Os sinais e sintomas duram de duas a quatro semanas e o período de incubação, quando a pessoa está infectada, é tipicamente de 6 a 16 dias, mas pode chegar a 21 dias.

Em caso de apresentação de sintomas e lesões a orientação é de que a pessoa procure uma unidade de saúde mais próxima para avaliação médica.

ITATIAIA CONFIRMA SEUS DOIS PRIMEIROS CASOS SUSPEITOS

E Itatiaia que ainda não tinha nenhum caso suspeito da Varíola dos Macacos, informou no início da noite que está investigando dois casos suspeitos de Varíola dos Macacos. Em comunicado oficial veiculado nas redes sociais, a prefeitura informa que os pacientes são um homem, de 44 anos e uma mulher, de 20 anos.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, um dos casos é um homem que apresenta lesões na pele e está internado no Hospital Municipal Dr. Manoel Martins de Barros, devido a complicações de outras doenças. Já a mulher está em isolamento domiciliar porque apresentou febre, dor de cabeça e lesões de pele compatíveis com a doença. “Os dois pacientes passam bem e estão sendo acompanhados por profissionais da saúde enquanto aguardam o resultado dos testes laboratoriais”, informa a nota.

NOTIFICAÇÕES REGISTRADAS

Resende segue com quatro suspeitas da doença e Quatis tem duas pessoas aguardando resultados de exames. Volta Redonda tem cinco pessoas suspeitas com a doença, Barra do Piraí duas, Rio Claro uma e o mesmo número em Porto Real.

MAIS DE DOIS MIL CASOS NO BRASIL

No Brasil já são 2.458 pessoas com a Varíola dos Macacos confirmada, segundo números atualizados, nesta sexta-feira (12), pelo Ministério da Saúde. A maioria dos casos confirmados está no estado de São Paulo, com 1.748. Na sequência vem Rio de Janeiro (278), Minas Gerais (102), Distrito Federal (92), Paraná (52), Goiás (53), Bahia (25), Ceará (9), Rio Grande do Norte (8), Espírito Santo (7), Pernambuco (13), Tocantins (1), Acre (1), Amazonas (5), Pará (1), Paraíba (1), Piauí (1), Rio Grande do Sul (29), Mato Grosso (2), Mato Grosso do Sul (8), e Santa Catarina (22).

A situação da doença no país foi classificada como nível III pois já existem casos confirmados da doença no Brasil, com transmissão comunitária, e ainda não há disponibilidade de medidas de imunização e tratamento.
A transmissão ocorre principalmente por meio de contato pessoal com lesões da pele ou fluidos corporais de uma pessoa infectada ou objetos recentemente contaminados como toalhas e roupas de cama. A transmissão por meio de gotículas geralmente requer contato mais próximo entre o paciente infectado e outras pessoas.