Audiência Pública vai discutir liberação para funcionamento da Clínica de Hemodiálise de Volta Redonda

1

Marcada para o dia 11 de dezembro próximo uma Audiência Pública para
discutir a liberação do funcionamento da Clínica de Hemodiálise, um investimento privado de R$ 7 milhões feito pelo grupo CDR, do Rio de Janeiro. A alegação é a falta de condições financeiras para abrir a unidade. Foi por isso que o vereador Edson Quinto (PR) apresentou na Câmara de Vereadores, recentemente, um requerimento solicitando o evento que foi aprovado em plenário.
Vale lembrar ainda que, com capacidade para atender 200 pessoas em tratamento, a clínica está pronta para funcionar desde o ano passado. Só que, por questões burocráticas, a Prefeitura não está conseguindo colocar a unidade para funcionar, pois precisa da liberação de verba. Em visita recente ao município, o senador Lindberg Farias (PT) prometeu levar a solicitação dos vereadores ao Ministro da Saúde. Juntamente com o também senador Eduardo Lopes (PRB), Lindberg incluiu Volta Redonda em suas emendas.
Enquanto a Clínica de Volta Redonda não comece a funcionar, as centenas de pessoas com problemas renais da cidade, que dependem do atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) seguem com o sofrimento. Essas são obrigadas a viajar diariamente para cidades vizinhas ou até de outros estados para fazerem tratamento. E é visando a necessidade de inaugurar o funcionamento da unidade, vários vereadores vêm tentando buscar meios e agora a Câmara aprovou a realização dessa audiência pública para discussão ampla do assunto até mesmo com a população e daqueles que estão fazendo tratamento.
O aposentado José Geraldo de Oliveira é um dos que precisa de tratamento e está fazendo isso fora da cidade. Ele lembrou que, residente em Volta Redonda, está fazendo hemodiálise em Valença. Garantiu que, o sofrimento é dobrado, pois além de sofrer com a doença tem que ir a outra cidade para se tratamento. Lembrou que vai a Valença três vezes por semana o que é muito cansativo e desgastante não só para ele, mas para os outros também. Vale lembrar que, muitos dos pacientes que necessitam do tratamento, aguardam a abertura da clínica em hospitais da cidade.
Vale lembrar que, além de Edson Quinto, outros vereadores estão empenhados na abertura da Clínica de Hemodiálise de Volta Redonda, como o presidente da Câmara, Sidney Dinho (PEN) autor do Projeto de Lei que originou a clínica. Eles garantem que o espaço está pronto para funcionar, mas aguarda apenas a liberação dos órgãos estaduais, como Vigilância Sanitária, e federais, Ministério da Saúde.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !